Rendimento do Tesouro Direto

O Tesouro Direto foi criado para facilitar o acesso de pessoas físicas na aquisição de títulos públicos federais oferecidos pelo Tesouro Nacional.

Através dos títulos públicos o governo consegue arrecadar fundos para investimentos públicos, já que apenas os impostos não são suficientes para cobrir estes gastos.

A aplicação no Tesouro Direto é uma das fomas de poder investir e receber uma rentabilidade em renda fixa. Tudo pode ser feito pela internet e você pode começar a aplicar com quantias bem reduzidas, em valores a partir dos R$ 30.

Como rende o Tesouro Direto?

O investimento no Tesouro Direto pode ter diferentes rentabilidades, dependendo do tipo de título escolhido. As diferenças acontecem inicialmente pelas modalidades prefixada e pós-fixada.

Além disso, a rentabilidade dos títulos públicos podem ser definidas pelo prazo do investimento ou pelo preço de mercado, em caso de venda antes do vencimento.

Prefixado

Nos títulos públicos prefixados, o investidor sabe exatamente a rentabilidade durante o tempo em que deixar o seu dinheiro investido.

Durante o período que fica aplicado, a rentabilidade fixada pode ser maior ou menor do que indexadores como a taxa Selic ou o índice de inflação IPCA. Se o investidor acredita que a taxa fixada poderá ser maior que estes índices, a aplicação pode valer a pena.

Os prefixados são oferecidos com a rentabilidade somente na data de vencimento ou distribuída em juros semestrais. O primeiro é conhecido como Letra do Tesouro Nacional (LTN) e o segundo como Notas do Tesouro Nacional Série F (NTN-F).

Pós-fixado

Nos títulos pós-fixados, o investidor conhece a taxa a qual o título irá receber rentabilidade, sendo que o valor final apenas fica conhecido na data de vencimento.

As taxas que remuneram esta modalidade vêm de indexadores da nossa economia, podendo ser a taxa Selic, a taxa básica de juros do Brasil, ou do índice de inflação IPCA. Além do indexador, a rentabilidade é acompanhada por uma parte fixa, como por exemplo "taxa Selic + 0,03%".

No caso do Tesouro IPCA+, atrelado à inflação, é possível investir na modalidade com pagamento de juros semestrais.

Prazo do investimento

Além de diferentes modalidades, os títulos do Tesouro são negociados com diferentes vencimento dentro de cada modalidade. O ano de vencimento do título acompanha o nome que o título recebe, como por exemplo Tesouro IPCA+ 2035.

É possível perceber que, quanto maior o prazo do investimento, maior a taxa que remunera o título. Esta remuneração acontecerá se o investidor aguardar até à respectiva data.

Por outro lado, é possível resgatar o que foi investido antes do prazo de vencimento. Neste caso o Tesouro Nacional recompra o título pelo preço de mercado do dia.

Preço de mercado

Antes do vencimento, os títulos do governo são negociados diariamente no mercado de títulos e recebem diferentes valores conforme a oferta e procura.

O investidor que necessite em ter de volta parte do dinheiro investido, ou que tenha uma estratégia de investimento, pode vender o título de volta ao Tesouro.

Quando um resgate é feito, é preciso levar em consideração os custos que acarretam, como os impostos e uma taxa da B3, a Bolsa de Valores brasileira.

Sendo feito o resgate em menos de 30 dias do investimento, existe incidência de IOF. Já no Imposto de Renda, a tributação é feita de maneira regressiva, começando nos 22,5% sobre o lucro para menos de 6 meses de aplicação.

Como calcular a rentabilidade do Tesouro Direto

A rentabilidade de títulos prefixados pode ser calculada imediatamente com a taxa prometida ao título desde o começo da aplicação.

Para os pós-fixados já não é possível prever a sua rentabilidade, pois os indexadores utilizados deverão tomar diferentes valores durante o investimento.

O próprio Tesouro Nacional disponibiliza uma calculadora online que permite realizar uma simulação dos valores investidos para o título selecionado.

Neste site é disponibilizada uma tabela com os títulos negociados e os vencimentos de cada título, bem como as suas taxas atuais. Se a opção é por um pós-fixado, será preciso preencher os valores atuais da taxa Selic ou do IPCA.

Saiba quais os valores atuais da taxa Selic e do índice IPCA.

Veja como investir passo a passo no Tesouro Direto.

Atualizado em