Taxa Selic: o que é, qual o seu valor e como afeta a economia

O que é a Taxa Selic?

A taxa Selic é conhecida por ser a taxa de básica de juros para a economia do Brasil e utilizada como referencial para as operações financeiras.

Essa taxa vem do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (SELIC) do Banco Central. Este sistema funciona de maneira informatizada e se destina às operações de registro, custódia e liquidação dos títulos públicos federais.

O cálculo da taxa surge a partir da média ponderada de todas as operações diárias lastreadas em títulos públicos. Ao final do dia, a taxa diária da Selic é conhecida como Selic Overnight ou "Selic over".

A taxa Selic over é a taxa e surge com o empréstimo que os bancos fazem uns aos outros com duração de um dia e que usam os seus títulos públicos como garantia. Já a taxa "Selic meta" é definida pelo Banco Central que a utiliza como manobra de política monetária no país.

Taxa Selic hoje

A meta para a taxa Selic atual se encontra em 2,25% ao ano. Os valores alcançados mensalmente podem ser conferidos na tabela abaixo:

Tabela Selic mensal
Mês/Ano 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020
Janeiro 0,60% 0,85% 0,94% 1,06% 1,09% 0,58% 0,54% 0,38%
Fevereiro 0,49% 0,79% 0,82% 1,00% 0,87% 0,47% 0,49% 0,29%
Março 0,55% 0,77% 1,04% 1,16% 1,05% 0,53% 0,47% 0,34%
Abril 0,61% 0,82% 0,95% 1,06% 0,79% 0,52% 0,52% 0,28%
Maio 0,60% 0,87% 0,99% 1,11% 0,93% 0,52% 0,54% 0,24%
Junho 0,61% 0,82% 1,07% 1,16% 0,81% 0,52% 0,47% 0,21%
Julho 0,72% 0,95% 1,18% 1,11% 0,80% 0,54% 0,57%
Agosto 0,71% 0,87% 1,11% 1,22% 0,80% 0,57% 0,50%
Setembro 0,71% 0,91% 1,11% 1,11% 0,64% 0,47% 0,46%
Outubro 0,81% 0,95% 1,11% 1,05% 0,64% 0,54% 0,48%
Novembro 0,72% 0,84% 1,06% 1,04% 1,06% 0,49% 0,38%
Dezembro 0,79% 0,96% 1,16% 1,12% 0,54% 0,49% 0,37%

Como funciona a taxa Selic?

A taxa Selic define a remuneração de grande parte dos títulos públicos emitidos pelo Tesouro Nacional. Os títulos funcionam como um empréstimo feito pelo governo para cobrir os gastos públicos, já que só a arrecadação de impostos não é o bastante.

A maior parte dos títulos públicos ficam em poder dos bancos do país, que os utilizam nas operações interbancárias diárias.

A taxa Selic é definida pelo Banco Central e funciona como o principal instrumento de política monetária. Com ela, a instituição procura manter o poder de compra da moeda conforme o nível que a economia se encontra e conforme a meta para a inflação do período.

Por esta taxa, a política adotada procura influenciar todas as taxas de juros em operação da economia. Em épocas de recessão, por exemplo, é preciso reduzir as taxas de juros para que investidores e consumidores voltem a tomar dinheiro emprestado.

Como é definida a taxa Selic?

A cada 45 dias o Banco Central do Brasil realiza o Comitê de Política Monetária (COPOM), em que um dos temas discutidos é a meta a ser seguida para a taxa Selic.

A definição da taxa Selic acontece quando o governo busca arrecadar fundos para o Tesouro, oferecendo seus títulos aos bancos em troca de uma rentabilidade, remunerando eles por esta taxa.

Porém, estes mesmos títulos em poder dos bancos servem como garantia para quando precisam tomar dinheiro emprestado, já que por lei os bancos não podem gerar um excesso de saques face aos depósitos.

Como a taxa Selic afeta a economia do país

A taxa Selic serve como taxa de referência para as outras taxas de juros do mercado financeiro, o que a torna como o piso para os juros no país. Por isso, uma queda desta taxa faz com que alguns investimentos, como a própria poupança, ou também os CDBs e as LCIs e LCAs e principalmente, o Tesouro Direto.

Por outro lado, investimentos na bolsa de valores tendem a render ainda mais com baixas da taxa Selic. Isso acontece porque as empresas que ofereceram ações na bolsa, possuem a oportunidade de investir mais em sua produção e aumentarem seus lucros, que são divididos com os acionistas posteriormente.

Além do mercado financeiro ela influencia toda a economia, incluindo a inflação, as taxas de câmbio e o consumo da população.

Variações na taxa Selic e na inflação

Com um aumento da taxa Selic, mais um aumento das taxas de juros de toda a economia, ocorre uma diminuição do consumo e procura por financiamentos ou empréstimos. Isso faz com que a inflação volte a baixar, possuindo uma relação negativa com a Selic.

Variações na taxa Selic e nas taxas de câmbio

Com um aumento da taxa Selic, mais investidores externos são atraídos e procuram o Real para fazerem suas aplicações no Brasil. Com isso, uma grande procura da moeda brasileira faz com que haja uma valorização, conseguindo comprar mais dólares ou outras moedas estrangeiras.

Variações na taxa Selic e no consumo

Como visto anteriormente, uma alta da Selic faz com que as ações na Bolsa se desvalorizem. Essa relação acontece pelo fato de que as pessoas e empresas procuram menos crédito aos bancos com as taxas mais altas.

O mesmo é o que acontece com a inflação, já que com a procura menor, reduzem-se os preços de vários produtos na economia.

Você também pode ter interesse sobre o que é IPCA, principal indicador de inflação do Brasil.

Conheça, também, operações de política monetária do Banco Central, como:

Tabela Simples Nacional: confira os anexos do Simples Taxa Selic: o que é, qual o seu valor e como afeta a economia Team building