Veja tudo sobre o Tesouro Direto e saiba como investir passo a passo

O que é o Tesouro Direto?

Pelo Tesouro Direto, pessoas físicas podem investir em títulos públicos e todo o processo pode ser feito pela internet.

Por esse meio, é possível investir em títulos públicos a partir de valores que rondam os R$ 30, além de possuir taxas bem mais reduzidas em comparação a outros tipos de investimentos.

Ao investir no Tesouro Direto, o dinheiro é emprestado ao governo e posteriormente devolvido com o rendimento da aplicação. Esta remuneração é em Renda Fixa e o investidor conhece as condições de rentabilidade no momento de investir.

A rentabilidade destes títulos podem estar atreladas à inflação, por meio do IPCA, à taxa básica de juros Selic ou em uma taxa prefixada.

Por serem emitidos pelo governo, é considerado como um investimento com risco praticamente nulo. Isto porque é muito mais fácil uma instituição privada falir do que todo o país.

Passo a passo para investir no Tesouro Direto

1. Escolha uma instituição financeira para intermediar o investimento;

Para começar a investir pelo Tesouro Direto, é preciso escolher uma agência de custódia, que pode ser um banco ou uma corretora, para realizar o intermédio na operação.

As instituições financeiras habilitadas estão listadas na própria página do Tesouro Direto, incluindo as taxas cobradas por cada uma.

Se o processo for feito por uma corretora, basta transferir o dinheiro a partir de uma conta bancária para começar a investir.

2. Registre-se no Tesouro Direto por meio da agência de custódia;

Por meio da instituição escolhida, normalmente pelo site ou aplicativo de investimentos, deve ser feito um cadastro junto ao Tesouro Direto. Uma conta será vinculada para que as operações de investimento possam acontecer.

Algumas corretoras facilitam essa etapa e o investimento pode ser feito diretamente pela plataforma oferecida pela instituição.

3. Receba a senha provisória da BM&FBovespa e cadastre uma senha nova;

No passo seguinte ao cadastro, uma senha provisória será enviada pela Bolsa de Valores de São Paulo, atualmente conhecida como B3. Esta senha dá acesso aos locais em que a movimentação financeira deve acontecer.

Altere a senha por uma nova que contenha entre 8 e 16 dígitos, composta por letras, números e caracteres especiais.

4. Analise as melhores opções para investir conforme o seu perfil;

Os títulos do Tesouro Direto possuem liquidez diária. Isto significa que o resgate do valor investido pode acontecer a qualquer dia a partir da aplicação. Apesar dessa segurança, isso faz com que as maiores rentabilidades estejam para títulos em que o dinheiro deve ficar mais tempo aplicado.

Por conta disso, é preciso conhecer as opções disponíveis e comparar com seu perfil de investidor e seus objetivos, como uma viagem a curto prazo ou a aposentadoria a longo prazo. Entenda abaixo quais são esses tipos.

Tipos de investimentos no Tesouro Direto

Os títulos do Tesouro são oferecidos em duas modalidades, o Prefixado e o Pós-fixado. No primeiro, podemos saber qual será a rentabilidade no momento da aplicação. No segundo, a rentabilidade varia com um indexador enquanto o dinheiro estiver aplicado.

Tesouro Direto Prefixado

Quando este título é adquirido, todas as condições e a rentabilidade final são conhecidas. À frente é denominado o ano em que o investimento vence, como "Tesouro Prefixado 2022", por exemplo.

Existem, ainda, títulos prefixados do Tesouro em que a rentabilidade é remunerada semestralmente, conhecidos como "Tesouro Prefixado com Juros Semestrais".

Tesouro Direto Pós-fixado

Parte da rentabilidade destes títulos depende de um indexador da economia. Este pode ser a taxa básica de juros Selic ou o IPCA, o indicador oficial de inflação.

O "Tesouro Selic" tem como indexador a taxa Selic e o "Tesouro IPCA+", uma parte fixa mais a variação da inflação brasileira.

Em títulos pós-fixados existem também versões com juros remunerados semestralmente.

Custos para investir no Tesouro Direto

Investir no Tesouro Direto acarreta em custos ao investidor, que deve estar atento para não comprometer a rentabilidade do título.

O primeiro dos custos são as taxas, uma cobrada semestralmente pela Bovespa em 0,125% do valor investido e a taxa administrativa da corretora, que em muitos casos pode não existir.

Por outro lado, existem os impostos. O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) incide apenas quando o prazo da aplicação é de 30 dias. Já o Imposto de Renda se aplica de maneira regressiva sobre o rendimento do título, pelos prazos e taxas a seguir:

Prazo do investimento Alíquota de IR
Até 180 dias 22,50%
181 até 360 dias 20,00%
361 até 720 dias 17,50%
Acima de 720 dias 15,00%

Prazos para os investimentos

As aplicações no Tesouro Direto podem ser feitas todos os dias entre as 9h30 às 5h do dia seguinte, incluindo fins de semana e feriados.

Quando um título é adquirido, o prazo para a finalização da compra (liquidação) é conhecida como D+2 ou simplesmente dois dias após a compra, com o encerramento do mercado às 17h.

Um exemplo: se a compra for feita entre 9h30 de segunda-feira e 5h na madrugada de terça-feira, estará disponível ao investidor às 17h de quarta-feira.

Se o caso for uma venda antecipada do título, ou seja, antes de seu vencimento, o dinheiro da venda estará disponível na conta do investidor às 13h do próximo dia.

Já os rendimentos dos títulos podem ser recebidos no mesmo dia do vencimento ou dos juros semestrais, quando é o caso, pela conta da instituição financeira.

Vantagens e desvantagens do Tesouro Direto

O Tesouro Direto possui como vantagens os riscos mínimos que oferecem e o fácil acesso por aplicações entre os R$ 30. Além disso, possui poucos custos em relação às taxas cobradas.

Apesar disso, outros ativos de renda fixa podem ser mais interessantes que os títulos públicos e devem ser comparados antes de investir. já que mesmo a poupança com taxas tão reduzidas pode apresentar maior retorno no final por não ter incidência de Imposto de Renda.

Para facilitar o processo de decisão, é possível encontrar um simulador no próprio site do Tesouro Direto, que inclusive faz essa comparação.

Um outro fator a se considerar é a liquidez diária destes títulos, pois é possível desistir do investimento antes de vencer. Porém, isso depende do preço cotado em mercado no dia pelo qual o Tesouro Direto o recompra. Neste caso o retorno pode ser maior ou menor do que o investido.

Quer conhecer outros investimentos? Veja quais são os principais tipos de investimentos financeiros que existem.

Terceirização Veja tudo sobre o Tesouro Direto e saiba como investir passo a passo Ticks