Plano de negócios

O que é o plano de negócios?

O plano de negócios é o ponto de partida de um novo empreendimento, uma ferramenta de gestão para o planejamento de iniciativas empresariais. Ele ajuda o empreendedor a medir se sua ideia é viável, seja ela uma nova empresa, um lançamento de um produto ou a expansão de uma companhia já existente.

Na prática, o plano de negócios é como um relatório em que constam todas as informações essenciais para o empreendimento ser colocado em prática. Ele deverá indicar o percurso a ser seguido, desde a ideia até o alcance dos objetivos traçados.

O que o plano de negócios inclui?

O plano de negócios deve mostrar tudo o que é preciso para colocar o negócio em operação, considerando todas as áreas da empresa envolvidas, como o financeiro, o marketing e o jurídico.

No plano de negócios costumam constar estudos de mercado, definição do público-alvo e das melhores estratégias de marketing para atingi-lo, as estimativas de contratações e as previsões para as receitas e despesas, por exemplo. Também é importante indicar os pontos fracos e fortes do negócio para antecipar possíveis problemas.

O plano de negócio pode ser exigido por alguns investidores ou instituições bancárias para oferecerem financiamentos. Independentemente disso, elaborar um plano de negócios é essencial para o empreendedor que quer dar seus passos com maior segurança.

Como fazer um plano de negócio?

Não existe uma metodologia ou modelo único de plano de negócios. O planejamento dependerá sempre do tipo de atividade e do tamanho e da complexidade do empreendimento. O plano de negócios de um pequeno café, por exemplo, será muito mais simplificado do que o de uma grande indústria.

Os passos a seguir serão, portanto, apenas um exemplo de plano de negócio. As etapas podem ser adaptadas de acordo com as necessidades. A ideia é que, ao finalizar o seu plano de negócios, o empreendedor esteja convencido de sua viabilidade, preparado para lidar com possíveis problemas de percurso e pronto para atrair investidores.

Passo 1: Apresente a ideia

Descreva de forma sucinta qual o conceito do seu negócio e apresente o currículo dos sócios envolvidos no projeto.

Passo 2: Apresente o mercado

Comece fazendo uma análise setorial, apresentando dados sobre o segmento em que se pretende atuar. Mostre o quanto ele movimenta e números sobre o seu crescimento. Para isso, utilize dados das associações ligadas ao setor.

Depois, faça uma análise do mercado, mostrando quem é o seu possível público e quais seus hábitos de consumo. Se for um comércio, por exemplo, levante dados sobre a população que vive na região e qual a sua faixa de renda. Conte se há algum plano para a região que deverá atrair novos moradores.

Nessa etapa, faça, se possível, uma pesquisa de mercado, entrevistando possíveis futuros clientes. Descubra se eles teriam interesse em seu negócio e quais fatores consideram cruciais para optarem por seu produto ou serviço.

Estude a concorrência. Monte uma tabela com o ponto forte e o ponto fraco de cada um dos concorrentes. Descubra e apresente quais os diferenciais que o seu negócio terá em relação aos demais, ou seja, qual será a sua vantagem competitiva.

Passo 3: Elabore o plano de marketing e vendas

Comece definindo os “quatro P’s” do seu negócio, ou seja: produto, preço, praça e propaganda.

Indique, com detalhes, o que você vai vender, em qual faixa de preço pretende atuar, quem é o seu público-alvo e como pretende divulgar seu negócio para ele.

Passo 4: Construa o plano operacional

Aqui é indicado tudo o que tem relação com a estrutura e a operação em si, por exemplo:

  • Onde a empresa irá operar
  • Quais equipamentos são necessários
  • Quantos funcionários será preciso contratar e quais serão as tarefas de cada um
  • Quem serão os fornecedores
  • Qual a capacidade de produção
  • Quantos clientes a empresa acredita que terá

Construa também um cronograma, prevendo as etapas necessárias para o negócio sair do papel e, caso tenha sócios, quem será o responsável por cada uma dessas atividades.

Passo 5: Apresente o plano financeiro

Aqui deve se planejar o fluxo de caixa. Mostre qual o investimento inicial, as estimativas de custos com a operação, as projeções de receitas e de margem de lucro e o prazo de retorno esperado do investimento.

O ideal é fazer várias tabelas. Comece com as projeções para o início das operações, quando se espera que o negócio ainda fique no vermelho, até chegar ao ponto de estabilidade. Faça uma estimativa, com base nos estudos que você fez nas outras etapas e na trajetória de empresas similares, quanto tempo durará cada uma dessas fases.  

A ferramenta ideal para isso são as planilhas de Excel ou de outro software similar. Esses programas permitem criar pastas interligadas. Nelas, quando se altera uma variável, os itens que dela dependem são recalculados automaticamente.

Passo 6: mostre como vai acompanhar o plano de negócio

Estabeleça metas para os próximos meses, prazos para pedir feedback (de clientes, parceiros, funcionários e fornecedores) e as revisões do plano de negócios. O acompanhamento servirá para verificar se o empreendimento está no rumo planejado e se é necessário fazer algum ajuste. Não se esqueça de que o plano de negócios é dinâmico e poderá ser necessário adaptá-lo durante sua implementação.

Dicas de ferramentas

Algumas ferramentas de gestão podem ser úteis para fazer o seu plano de negócios. Por exemplo, a matriz BCG ajuda a prever o impacto de cada produto nas receitas. A análise Swot é imprescindível para conhecer os pontos fortes e fracos do seu negócio e dos concorrentes. Já a matriz RACI pode auxiliar na divisão de tarefas entre os sócios para a implementação do projeto.

Você também pode ter interesse em marketing, fluxo de caixa, análise de mercado e pesquisa de mercado.