Fluxo de caixa: saiba o que é, para o que serve e como fazer

O que é fluxo de caixa?

Fluxo de Caixa é um controle financeiro onde são registradas todas as entradas e saídas de dinheiro da empresa por um tempo determinado.

A importância do fluxo de caixa se dá na sua atenciosa observação. Assim, o administrador consegue prever sobras ou faltas de dinheiro e então pode tomar melhores decisões sobre gastos e investimentos, gerenciando melhor o negócio.

Normalmente abastecido pela contabilidade no formato de planilha, o fluxo de caixa permite uma correta adequação da capacidade de pagamentos e recebimentos. Isto indicando os dias em que há mais ou menos verba em caixa. A informação pode ajudar:

  • Na negociação de dias de pagamento de fornecedores
  • Na negociação de recebimento por parte dos clientes
  • Na decisão do momento certo para investir em maquinário
  • A decidir a hora de mexer no estoque

Isto tudo entre outras atividades financeiras do negócio.

Como fazer um fluxo de caixa?

O controle é feito por alguém que tenha conhecimento de todas as operações que envolvam entradas e saídas de dinheiro da empresa, por meio de uma tabela de Excel. Recomenda-se que o acompanhamento seja feito diariamente.

O administrador irá preencher primeiro o saldo inicial, ou seja, o que consta no caixa no momento em que se começa o fluxo.

Depois preenche-se com as entradas, que representam tudo o que entrou em dinheiro através das vendas, o que foi pago em cheque, cartão, etc.

Também é preciso incluir se houver investimentos de qualquer natureza rendendo ou quaisquer outros recebimentos. Todos estes valores somados irão resultar no total de entrada.

Então, registra-se as saídas: impostos, pagamento de fornecedores, pró-labore, salários, despesas de infraestrutura, marketing, comissões, compra de equipamentos, etc. Estes formam o total de saída.

O total de entrada menos o valor total de saída representa o saldo operacional da empresa. Ou seja, é uma comparação entre o que entra e o que sai para verificar se não há um desequilíbrio prejudicial ao negócio nestes dois fatores.

Subtrai-se o saldo inicial e o saldo operacional para obter-se o saldo final de caixa, que representa quanto a empresa tem, de fato, de dinheiro disponível. Este valor é o saldo inicial do fluxo de caixa do período seguinte.

Tipos de fluxo de caixa

  • Fluxo de Caixa Projetado

É o controle do que a empresa tem a receber ou a gastar no futuro. Segue o mesmo esquema do acompanhamento diário do caixa, mas se insere contas que ainda deverão ser pagas, como pessoal, gastos com infraestrutura e todos os valores já previstos. Da mesma forma as receitas. Clientes fixos, rendimentos, e etc.

O Fluxo de Caixa Projetado ajuda o empresário a prever necessidades futuras. Bem como organizar datas de recebimentos e pagamentos, para que o caixa não oscile muito e nem fique descoberto sem necessidade.

  • Fluxo de Caixa Livre

O Fluxo de Caixa Livre mostra o montante disponível em caixa, considerando-se investimento e necessidades do capital de giro. Não é, portanto, todo o capital que está livre, e sim aquele que pode ser usado sem prejudicar operações futuras.

No cálculo entram despesas como amortização, que não é uma saída do caixa, mas representa uma redução no valor disponibilizado.

  • Fluxo de Caixa Operacional

É o que a empresa gera de dinheiro em um determinado período a partir de suas operações. Representa o quanto fatura com os clientes, sem contabilizar investimentos ou necessidades de capital de giro.

  • Fluxo de Caixa Direto

No método de Fluxo de Caixa Direto, são considerados para o demonstrativo financeiro os recebimentos e pagamentos das atividades operacionais na sua forma bruta. Isto é, sem nenhum desconto.

  • Fluxo de Caixa Indireto

O método indireto de demonstração do fluxo de caixa considera os valores a partir do lucro líquido ajustado dos recursos vindos da operação. Isto depois de já descontados fatores como depreciação e amortização.

  • Fluxo de Caixa Descontado

Fluxo de Caixa Descontado, ou FDC, como é mais utilizado no meio contábil, é uma forma de calcular o valor de uma empresa através de seu fluxo de caixa.

É usado no momento da venda de uma companhia, fusão, na busca por investidores, assim como para avaliar o tempo de retorno do capital investido.

Para avaliar o FDC, deve existir uma projeção do fluxo de caixa da empresa nos próximos períodos e, então, calcular todo o seu valor para o presente, utilizando uma taxa de desconto.

Se quiser entender melhor como é feito o cálculo, veja sobre como calcular um Valor Presente Líquido (VPL).

Que tal conferir o que é uma Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC)? Além disso, você também pode ter interesse sobre o que é um Livro Caixa. Dá uma olhada!

Temos ainda outros temas que envolvem a contabilidade, como o que é Balanço Patrimonial, ou ainda, o que é EBITDA.

Ferramentas de análise de risco Fluxo de caixa: saiba o que é, para o que serve e como fazer O que é forecast?