Saiba como investir em ações na Bolsa em apenas 4 passos

Quando um investidor compra ações de uma empresa está na verdade investindo no capital dela e pode obter a mesma proporção em lucros.

Para a empresa, as ações fazem com que mais dinheiro entre em caixa e se torne parte de seus investimentos utilizados em suas atividades.

As ações das empresas são transacionadas na Bolsa de Valores. Para investir, será preciso comprar a quantidade desejada por meio de uma corretora, sendo que todo o processo pode ser feito pela internet.

Como começar a comprar ações: passo a passo

1. Encontre uma corretora e abra uma conta

Pela conta de uma corretora existe o acesso direto à compra e venda de ações cotadas na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo.

No site da B3, estão selecionadas todas as corretoras autorizadas. Pesquise cada uma delas e conheça as taxas de corretagem ou administrativas que podem ser cobradas.

2. Transfira seu dinheiro para a conta da corretora

Para começar a comprar ações, transfira a quantia necessária de uma conta bancária para a conta da corretora.

3. Analise quais empresas deseja comprar ações

Com o dinheiro em conta - e antes de começar a investir para valer - será preciso conhecer as empresas às quais deseja comprar ações. Isto porque você será dono das partes que comprar de cada empresa.

Neste processo, conheça a fundo as atividades que cada empresa realiza. Procure pelos relatórios contábeis que são disponibilizados online e, por fim, analise como o preço das ações têm se comportado.

Através da conta online da corretora, é possível utilizar o Home Broker. Este sistema serve para analisar as informações de cotações e emitir as ordens de compra ou venda.

Entenda melhor como utilizar o Home Broker na hora de comprar ações.

4. Comece a montar sua carteira de investimentos em ações

Pelo Home Broker devem aparecer os diferentes preços que as ações de cada empresa estão sendo transacionadas no momento. Por cada valor, é possível decidir a quantidade de ações que deseja emitir a ordem de compra.

Ao adquirir ações de diferentes empresas, você montará uma carteira de investimentos em ações. Então poderá receber parte dos lucros de cada uma delas, assim como vender e comprar novas ações.

Vale lembrar que o investimento em ações corresponde à renda variável. O valor que ações podem alcançar no futuro e o lucro que cada empresa alcança são imprevisíveis, podendo gerar muitos ganhos e perdas para quem investe.

Por isso, diversifique o risco montando uma carteira com ações de diferentes companhias.

Em caso de dúvidas, procure ajuda dos administradores da corretora que possui conta e continue sempre a aprender as melhores formas de aplicar em ações.

Entenda melhor o que é renda variável.

Como diminuir os riscos ao investir na Bolsa

Tornar-se acionista de uma empresa pode trazer riscos ao capital investido, pois mesmo as maiores companhias podem quebrar em um momento inesperado.

Para evitar boa parte destes riscos, uma regra fundamental é a diversificação, ou seja, comprar ações de diferentes empresas e montar uma carteira de investimentos.

Algumas ações terão rendimentos maiores e outros menores. Ao final, o que você pode obter é a média destes rendimentos, por conta da diversificação.

Ao começar a investir, procure alternar parte do capital em renda variável (ações) e outra parte em renda fixa, como os títulos do Tesouro, por exemplo. Todo o processo pode ser feito e acompanhado pelo Home Broker oferecido pela corretora.

Saiba como investir no Tesouro Direto passo a passo.

Custos para investir em ações

Cada corretora cobra a sua taxa de corretagem a cada operação executada, em compra ou venda, podendo ser um valor fixo ou uma taxa variável.

Do lado da Bolsa de Valores (B3), existem taxas de negociação e liquidação sobre o valor da operação. Há ainda uma taxa mensal de custódia, pelos serviços de guarda das ações.

O que saber antes de comprar ações na Bolsa?

No mercado bolsista, participam variados tipos de companhias, que possuem diferentes tipos de negócios, em busca de mais capital.

Cada ação é uma divisão bem pequena do capital da empresa. Os valores de suas cotações variam conforme a oferta e procura na bolsa e algumas podem ser compradas até com pouco dinheiro, como R$ 5 ou R$ 10, por exemplo.

Para entrar na bolsa, uma companhia deve lançar suas ações pela primeira vez, aos primeiros compradores, por meio do mercado primário. Este processo é conhecido como IPO (sigla em inglês para Oferta Pública Inicial).

No mercado secundário, as ações passam a ser transacionadas a partir da segunda vez. Essa parte da Bolsa existe, principalmente, para que haja maior liquidez entre as ações e vendedores possam revender suas ações quando quiserem.

O investidor que adquire ações de uma empresa passa a receber periodicamente dividendos, que são as parcelas de seus lucros. O dinheiro pago em dividendos vai diretamente para a conta aberta junto à corretora.

Ao menos 25% dos lucros devem ser distribuídos como dividendos aos acionistas e em algumas companhias a proporção pode ser bem maior. Essa informação pode ser consultada com a própria corretora.

Outro fator a considerar é que existem dois tipos de ações:

  • Ordinárias, conhecidas como ON
  • Preferenciais, conhecidas como PN

Quem adquire ações ON conquista o direito a voto nas assembleias de acionistas. Quem possui as PN tem preferência no recebimento dos dividendos, além de serem mais facilmente transacionadas na Bolsa.

Alguns investidores optam por obter lucro com ações através da compra e venda, explorando diferenças nos preços em um mesmo dia, comprando no valor mais baixo e vendendo ao valor mais alto. Este processo é conhecido como Day Trade.

Entenda melhor o que é e como funciona o Day Trade e também o que é a Oferta Pública Inicial (IPO).

Você também pode saber tudo sobre a Bolsa de Valores.

O que são insumos? Saiba como investir em ações na Bolsa em apenas 4 passos O que é IPCA?