Departamento financeiro

O departamento financeiro é aquele que administra os recursos de uma empresa. Ele faz o controle da tesouraria, dos investimentos e dos riscos, além do planejamento financeiro da companhia e da divulgação de seus resultados.

A função do departamento financeiro é garantir recursos para que a empresa possa cumprir seus objetivos, mantendo-se ativa e competitiva e garantindo não apenas lucros imediatos, mas também no longo prazo.

A estrutura e as rotinas do departamento financeiro dependem do tamanho e da atividade da empresa. Em uma microempresa, sua função costuma ser exercida diretamente pelo proprietário.

Em uma companhia de grande porte, existe um setor responsável por isso que, por ter uma função vital para o bom funcionamento da empresa, costuma estar ligado diretamente à direção.

O formato do departamento financeiro e seu organograma variam de acordo com as necessidades da companhia. No entanto, é possível de se identificar algumas atribuições básicas, ainda que, em algumas empresas, certos setores possam ter departamentos próprios.

Funções do departamento financeiro

O departamento financeiro é o responsável por lidar com todas as questões relativas ao dinheiro, visando o alcance dos objetivos da empresa e dando ferramentos aos gestores para que possam tomar decisões, como de cortar custos ou de investir.

Entre as funções do departamento financeiro estão a tesouraria, o controle das contas a pagar e a receber, a contabilidade, o planejamento, a gestão dos impostos, o controle de riscos e a divulgação de informações para os investidores. Veja detalhes de cada uma dessas atribuições.

Tesouraria

Esse setor do departamento financeiro é responsável pelo fluxo de caixa da empresa, ou seja, faz o controle diário das entradas e saídas de dinheiro. Como parte do movimento de caixa é feita eletronicamente, a tesouraria também faz a gestão das contas bancárias da empresa.

Gestão de contas

A gestão de contas a pagar controla o vencimento dos compromissos da empresa, como contas de consumo e pagamento de fornecedores, por exemplo, a fim de evitar atrasos e multas.

Outra função é o controle dos recebimentos, que inclui verificar se os clientes estão em dia com suas obrigações, se os boletos que a empresa emitiu foram pagos no prazo e, se necessário, acionar os mecanismos de cobrança.

Contabilidade

Enquanto a tesouraria trabalha com o fluxo de caixa, a contabilidade faz o controle do patrimônio da empresa e de suas variações.

O patrimônio de uma empresa consiste em seu ativo (bens e direitos que ela possui) e passivos (suas obrigações).

No primeiro grupo estão os imóveis, as mercadorias, os equipamentos, o dinheiro efetivamente em caixa e os valores a receber, como o pagamento pela venda de mercadorias. Já o segundo grupo engloba as dívidas e as contas por vencer.

É da relação entre ativo e passivo que se calcula o lucro ou o prejuízo de uma empresa. É por isso que os registros contábeis são uma ferramenta importante, já que oferecem dados para a tomada de decisões por parte do gestor financeiro.

Planejamento financeiro

Com os dados organizados pela contabilidade, é possível fazer o planejamento financeiro da empresa, garantindo um orçamento saudável e identificando quando é hora de investir ou de reduzir custos.

O planejamento traça metas para o futuro da empresa, projeta quanto será necessário investir para alcançá-las e ajuda a identificar de onde podem sair os recursos para isso.

Gestão de riscos

O departamento financeiro pode ser responsável por avaliar os riscos de mercado, de câmbio, de crédito e de operações da própria empresas, dentre outros. A gestão de riscos é necessária para antecipá-los, permitindo tomar as medidas adequadas em tempo hábil para evitar problemas ou reduzir o seu impacto.

Gestão de impostos

Caso não exista um departamento fiscal próprio, que lide com o cálculo de impostos a pagar e o cumprimento das exigências tributárias, essa função costuma ser atribuída ao departamento financeiro da empresa.

Esse setor, porém, é mais do que um simples pagador de impostos, uma vez que possui a atribuição de identificar o regime tributário mais favorável, a fim de evitar que a empresa gaste mais do que poderia com tributos.

Relação com investidores

Cabe ao departamento financeiro adotar uma política de transparência, que está diretamente ligada à organização e à divulgação clara e detalhada de suas contas. Essas medidas são necessárias para aumentar a confiança dos investidores.

Você também pode ter interesse em Gestor Financeiro, Fluxo de Caixa e Regime Tributário.