Ativo e passivo

Os ativos e passivos fazem parte da contabilidade de uma empresa e são registrados no balanço patrimonial, um relatório contábil que demonstra a posição financeira e econômica da organização.

Os ativos são os bens, como o dinheiro em caixa, móveis e imóveis, maquinários, estoque de mercadorias, e os direitos. Ou seja, as dívidas a receber, ambos que a empresa possui e que podem ser convertidos em meios monetários.

Os passivos são as obrigações, isto é, as despesas feitas pela empresa que se constituem por contas a pagar, para fornecedores ou ao governo, por exemplo.

Diferenças entre ativo e passivo

A principal diferença entre os ativos e passivos estão nos fluxos monetários da empresa. Enquanto os ativos são relacionados aos meios de rendimentos e que trazem benefícios, os passivos são saídas de dinheiro pelos gastos e despesas que a empresa teve de fazer.

A diferença do valor total dos ativos e dos passivos de uma empresa é o patrimônio líquido. Isto indica qual a posição referente às suas atividades, investimentos e valores que os acionistas ou sócios possuem em um negócio.

Os ativos e passivos são registrados em contas contábeis, que assinalam e dividem os diferentes tipos de fluxos econômicos ou financeiros da organização. Por exemplo, quando a empresa recebe uma quantia em dinheiro, o registro contabilístico é feito em uma conta chamada Caixa e Equivalentes de Caixa.

As contas contábeis fazem parte de um plano de contas, um sistema da contabilidade que organiza as contas por diferentes tipos, com o objetivo de auxiliar a administração da empresa. Há ainda a obrigatoriedade em mostrar ao governo a posição financeira que a organização possui.

As contas dos ativos e passivos ainda são divididas em dois grupos diferentes, que dividem-se entre circulantes e não circulantes.

Ativos circulantes e não circulantes

Os ativos circulantes são as disponibilidades da empresa a curto prazo e que criam um fluxo nas atividades da empresa, realizadas no período contabilístico de menos de um ano. Como exemplos temos os fluxos de caixa, estoques ou contas a receber.

Os ativos não circulantes são as contas que registram os ativos a longo prazo e que permanecem na empresa por diferentes exercícios contabilísticos, por mais de um ano de atividade. Por exemplo os bens móveis, como os equipamentos ou veículos que a organização possui.

Saiba mais sobre ativo circulante e não circulante.

Passivos circulantes e não circulantes

Os passivos circulantes são as obrigações que a empresa possui a curto prazo, registradas e pagas em menos de 12 meses, e que possuem um fluxo dentro deste prazo. Por exemplo, as dívidas com fornecedores, que são passivos constantes em registros e pagamentos.

Os passivos não circulantes são os registros das obrigações que a empresa possui a longo prazo, e que levam mais tempo a serem pagas, como empréstimos que são pagos aos bancos por mais de um ano.

Saiba mais sobre passivo circulante e não circulante.

O que é liquidez corrente?

A liquidez corrente de uma empresa indica a capacidade que ela possui em pagar suas dívidas a curto prazo. Ou seja, as dívidas registradas como passivos circulantes.

Para isso, será preciso considerar quais os ativos disponíveis para que a empresa possa liquidar essas dívidas, efetuando a seguinte divisão:

Liquidez corrente = Ativo circulante / Passivo circulante

Se o resultado for maior que 1, significa que a empresa possui ativos o bastante para pagar as dividas correntes. O resultado menor que 1, indica que esta empresa não possui as disponibilidades necessárias para quitar as dívidas a curto prazo.

Saiba mais sobre o que são os ativos e os passivos.