Turnover

Elisângela Dias
Elisângela Dias
Gestora de Recursos Humanos

O Turnover, também conhecido como rotatividade de pessoal, é o movimento de entrada e saída de funcionários em uma empresa, demonstrado por meio de um índice de rotatividade.

Esse movimento de pessoal é calculado com base na quantidade de demissões dividido pelo total de funcionários, resultando em um índice percentual relevante para verificar a qualidade da organização.

Como calcular o Turnover?

A maneira geral de se calcular o turnover, é em consideração com a rotatividade geral da empresa, através da fórmula:

Turnover fórmula

O cálculo do Turnover considera um período anterior ao atual, quando aconteceu a rotatividade, ou seja, mês ou ano anterior, sendo o anual o mais utilizado. As médias e grandes empresas (com mais de 200 funcionários) podem optar por observar este índice mês a mês.

Se a informação referente aos motivos das demissões for mais acessível, é possível considerar a saída de funcionários que serão substituídos. Desta maneira o turnover passa a considerar no cálculo apenas cargos substituíveis, diferente daqueles que deixam de existir dentro da empresa.

Para verificar o impacto das novas contratações no turnover, recomenda-se dividir o número de funcionários que deixaram a empresa com menos de um ano, pelo número total de funcionários desligados no mesmo período. Se o índice for mais alto que o turnover, é importante rever as práticas de contratações e treinamentos dos novos colaboradores.

Índice Turnover ideal

O índice considerado ideal é o de menos de 10% ao ano, ou cerca de 1% ao mês. Mas é preciso observar as diferenças entre as características de cada mercado de trabalho. Restaurantes e call centers, por exemplo, apresentam índices elevados por contratar muitos jovens com baixa escolaridade, grupo entre os que mais se desligam das empresas no primeiro ano.

O ideal é fazer comparativos internos, assim como traçar paralelos com o mercado. O Ministério do Trabalho, associações comerciais e outros órgãos oferecem estudos frequentes com índices de turnover.

Motivos do Turnover alto

Um turnover elevado pode ser motivado por várias causas. Destacamos: salários e benefícios inferiores à concorrência; falta ou problemas no treinamento; falhas ou inexistência de planos de carreira; assim como deficiências no gerenciamento (micro e macro).

Principais problemas do turnover alto

  • Gastos com demissões: Cada funcionário desligado representa um gasto à empresa com rescisão contratual, pagamento de benefícios a vencer como férias, FGTS, entre outros.
  • Despesas de contratação: É preciso levar em conta valores desde o anúncio da vaga, o tempo dos funcionários envolvidos nas entrevistas, depois o custo do treinamento, a adaptação do novo colaboradores e o total dos dias sem produção.
  • Desgaste da equipe: A troca constante de colegas pode levar à insatisfação, falta de motivação e reforça a insegurança, resultando em um desempenho abaixo do esperado.
  • Relacionamento com clientes: No caso de funcionários que lidam diretamente com clientes, a troca frequente pode ter consequências negativas em termos da confiança já estabelecida entre as partes, que reflete no desempenho das tarefas.
  • Carência de conhecimento: Funcionários altamente qualificados, quando desligados, representam uma grande perda de know how para a empresa. Eles dominam não só seu papel, mas são conhecedores da operação como um todo, o que o recém-contratado não poderá reproduzir facilmente.

Como melhorar o Turnover da empresa?

É preciso buscar as razões pelas quais o índice aparece alto. Rever processos e perfis, observar o nível de satisfação no trabalho, comparar salários e benefícios com a concorrência, entre outras métricas que podem ser pensadas em cima da realidade da empresa.

Estabelecer planos de carreira transparentes pode diminuir a rotatividade, incentivando o crescimento interno. Recolocar funcionários também é uma boa solução, pois o aproveitamento interno poupa gastos com questões trabalhistas, tempo de treinamento, entre outros fatores.

Por vezes, a insatisfação ou falta de motivação estão relacionadas a problemas de comunicação. Falta de clareza tanto nas tarefas como nas questões estratégicas, mudanças bruscas de posicionamento, entre outras atitudes, confundem e prejudicam os funcionários, levando a demissões.

Atualizado em
Elisângela Dias
Elisângela Dias
Graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Estácio de Sá em 2004. Pós graduada em Gestão de Projetos pela Universidade Cândido Mendes em 2007.