O que é Teoria dos Jogos?

A teoria dos jogos é o estudo das tomadas de decisões que um indivíduo realiza quando o resultado desta escolha depende do que outros indivíduos decidem, como em um jogo de estratégias.

Essa teoria se desenvolveu a partir de estudos sobre economia e matemática, através de situações estratégicas em que um jogador precisa fazer as melhores escolhas, porém, existe uma relação interdependente com os outros jogadores.

A interdependência nas situações estratégicas acontece quando há concorrência e, a ação de cada jogador, modificará o resultado dos outros jogadores e de todo o jogo. Esse estudo, então, passou a ter relação com o comportamento das pessoas, empresas e do governo. 

Exemplos da teoria dos jogos

Se por exemplo, uma empresa resolve abaixar o preço de uma mercadoria aumentará sua receita com as vendas. Porém, os outros concorrentes podem fazer o mesmo e a arrecadação com as vendas ser ainda menor do que anteriormente.

A teoria sugere que, dois concorrentes dificilmente se cooperam, pois querem obter o maior proveito com os recursos que possuem.

Dilema do prisioneiro

O exemplo mais comum para a teoria dos jogos é chamada de Dilema do Prisioneiro, onde dois criminosos capturados são presos separadamente a cumprirem uma pena de 10 anos. Durante o interrogatório são oferecidas a eles duas opções:

  1. A confissão do crime reduz a pena para 3 anos, ou a libertação caso o outro prisioneiro ainda continuar em silêncio;
  2. Se não houver testemunho um contra o outro, os investigadores não podem prendê-los pelo crime maior que cometeram e a pena será de apenas 1 ano.

Este dilema diz que, cada um dos prisioneiros poderá trair ou se ajudar, mas nenhum sabe qual será a ação do outro e isso resultaria em penas diferentes para cada um.

No caso de um testemunhar e outro não, este se beneficiará sozinho obtendo a liberdade, enquanto o outro passará a pena completa de 10 anos na prisão.

Se acontecer de nenhum dos dois revelarem a verdade, os investigadores não podem prendê-los pelo crime maior que cometeram. Também, se os dois revelarem a verdade, ambos terão suas penas reduzidas. Nestes dois casos, eles cooperam entre si e nenhum prejudica o outro.

O fato de um prisioneiro não saber qual vai ser a ação do outro, demonstra que cada um tem a possibilidade de se prejudicar ou se beneficiar com o que escolherem.

Foi a partir de exemplos como do dilema dos prisioneiros que a teoria dos jogos passou a ser analisada cientificamente por economistas e matemáticos. Um dos mais famosos foi John Nash.

Teoria dos jogos de John Nash

Os estudos sobre a teoria dos jogos tornaram-se ainda mais desenvolvidos, com os estudos do matemático John Forbes Nash, sobre a escolha de indivíduos em situações que envolvem concorrência.

A partir de exemplos como do dilema do prisioneiro, John Nash desenvolveu a teoria com seu conceito mais conhecido como Equilíbrio de Nash. A estratégia de equilíbrio, segundo ele, é tomar a decisão que é melhor para cada prisioneiro. 

Este equilíbrio acontece no caso de os dois prisioneiros revelarem o crime e cooperarem, pois o benefício é garantido para ambos. O prisioneiro que não testemunha corre o risco de ficar mais tempo preso se o outro revelar o crime cometido.

Com esses exemplos, a teoria dos jogos começou a ser ampliada para várias outras áreas além da Economia e da Matemática, mas também para estratégias políticas e empresariais. 

Teoria dos jogos na administração

O desenvolvimento da teoria dos jogos foi essencial para a tomada de decisões na administração pública e principalmente, nas administrações empresariais, pela importância em conhecer os concorrentes em um mercado.

As empresas e os negócios que ela realiza são considerados "jogos competitivos", na qual as empresas são os jogadores que realizam estratégias mais possivelmente benéficas. 

Algumas empresas conseguem crescer e dominar o mercado que participam. Neste caso ela possui a chamada Estratégia Dominante, em que o movimento das outras empresas não influenciam nos resultados desta.

A maior parte do mercado é feito de empresas em concorrência e com isso, conhecer os outros oponentes passou a ser a estratégia fundamental das empresas. 

Existem, ainda, outros modelos de estratégias mais desenvolvidas para as empresas com seus concorrentes. Uma delas é conhecida como " As Cinco Forças de Porter", em que são apresentadas as forças que uma empresa necessita possuir no mercado que está inserida.

Saiba mais sobre quais são as 5 Forças de Porter.

Você também pode saber mais sobre o que é Concorrência Perfeita e a Microeconomia.

Teamwork O que é Teoria dos Jogos?Teoria Malthusiana