Entenda a Teoria da Utilidade e as Curvas de Indiferença na Economia

O que é a teoria da utilidade?

A teoria da utilidade é muito utilizada na ciência econômica para explicar como consumidores ou tomadores de decisões realizam suas escolhas da melhor forma.

Mesmo que não seja possível medir a utilidade que um consumidor atribui a um bem específico, a teoria busca comparar e classificar as alternativas de escolha ao bem.

Para explicar melhor este conceito utiliza-se a "utilidade", uma unidade teórica usada para medir a satisfação obtida com o consumo de um produto ou serviço escolhido.

De maneira mais simplificada, a teoria é representada para um conflito de escolha entre dois bens e através de curvas de indiferença.

O que são as curvas de indiferença?

As curvas de indiferença são usadas para demonstrar como um consumidor faz sua escolha entre diferentes bens de acordo com a utilidade que os atribui.

A indiferença representa os pontos onde um consumidor troca quantidades de um bem A pelo bem B, sendo que a sua utilidade não se altera, como na figura abaixo:

curva de indiferença

O consumidor pode atribuir mais utilidade à sua escolha. Neste caso, as curvas de indiferença são mais afastadas da origem. Isso acontece porque a escolha entre os bens apresenta mais utilidade.

Caso o agente econômico passe a preferir mais um bem do que outro, a curva de indiferença inclina-se mais ao bem com maior preferência, mantendo o mesmo nível de utilidade.

Alguns modelos levam em consideração uma restrição orçamental teórica em que são atribuídos valores aos bens e o rendimento disponível do agente econômico.

Exemplo

Um consumidor pretende escolher entre unidades de café e chá em sua compra, sendo que atribui utilidade igual a 1 na escolha combinada entre os dois produtos.

Para manter o nível de utilidade o consumidor pode escolher entre níveis diferentes de café ou chá, como na tabela abaixo:

Unidades de CaféUnidades de Chá
01
0,10,9
0,30,7
0,60,4
0,90,1
10

Pelo exemplo, o consumidor pode diminuir de 0,9 para 0,7 unidades de chá e aumentar de 0,1 para 0,3 unidades de café, ou seja, 0,2 unidades adicionais de café, mantendo a utilidade da compra.

Utilidade marginal decrescente

Como vemos no gráfico das curvas de indiferença, à medida que o consumidor adquire uma quantia maior de um bem, diminui proporcionalmente a quantidade do outro.

Esse conceito também se aplica à procura de um produto no mercado pelo consumidor. Nesta teoria, quanto mais se tem de um produto, menor a utilidade para o usuário.

Pela utilidade marginal decrescente, o consumidor somente se interessa por quantidades adicionais de um produto a preços inferiores ao que foi pago pelo primeiro.

Este conceito começa por explicar a maneira como os consumidores adquirem mais de um produto conforme o classificam com mais utilidade, formando a Lei da Procura.

Entenda mais sobre como funciona a Lei da Oferta e Procura.

Teamwork Entenda a Teoria da Utilidade e as Curvas de Indiferença na Economia Teoria dos Jogos: definição e exemplos