Pontos de Equilíbrio

Ponto de equilíbrio econômico

O ponto de equilíbrio econômico é conhecido pela contabilidade das empresas como o ponto em que as receitas totais das vendas são iguais os custos totais e o negócio não possui lucros nem prejuízos.

De maneira simples, se considerarmos como exemplo um negócio que compra e revende mercadorias e não possui outros gastos, o ponto de equilíbrio está entre o preço de venda e de compra ser igual a zero.

Contudo, as empresas possuem vários custos operacionais para produzir e vender, e também os lucros que desejam obter. Para este conceito existem dois tipos de custos: fixos e variáveis.

Ponto de equilíbrio econômico

A partir do gráfico podemos perceber que existe um custo fixo, independentemente do quanto é produzido e mesmo quando não é vendido nada, o ponto zero.

Da mesma maneira, existe também um custo variável que acompanha o volume de vendas, até um ponto em que, somado aos custos fixos, se encontra com a receita da empresa. Este é o ponto de equilíbrio onde as vendas cobrem exatamente os custos totais.

Como calcular o ponto equilíbrio econômico

Com o ponto de equilíbrio econômico (PEE) é que os gestores sabem o quanto deve ser produzido, utilizando a fórmula:

Fórmula do ponto de equilíbrio econômico

formula do ponto de equilibrio

Considerando a margem de contribuição unitária como a diferença:

MC = Preço de Venda - (Custos variáveis + Despesas variáveis)

Na margem de contribuição de um produto, além de seu preço de venda são considerados os custos variáveis para sua produção e as outras despesas variáveis, como por exemplo impostos e comissões aos vendedores.

No caso do cálculo para PEE os custos e despesas variáveis são considerados por base de previsão e utilizados como ferramenta apenas para tomada de decisão.

Você pode saber mais sobre Margem de Contribuição.

Exemplo

Como exemplo vamos considerar um produto com preço de venda de R$ 60,00 por unidade, custos variáveis de R$ 35,00 a cada unidade produzida e custos fixos para o período de R$ 80.000,00.

O cálculo do ponto de equilíbrio econômico leva em consideração, um lucro que se queria obter. Neste caso vamos considerar o ponto de equilíbrio para um possível lucro de R$ 10.000,00.

A margem de contribuição por unidade produzida fica: 

MC = R$ 60,00 - R$ 35,00 = R$ 25,00

PEE = (Custos fixos + lucro desejado) / Margem de contribuição
PEE = ( 80.000 + 10.000 ) / 25 = 3600 unidades a produzir

Esse é o valor do ponto de equilíbrio para a quantidade total que precisam ser produzidas. Neste caso, o valor total das vendas será de R$ 216.000,00 (3.600 x R$ 60,00) com custos variáveis para todas as unidades produzidas de R$ 126.000,00 (3.600 x R$ 35,00).

Com os custos fixos sempre em R$ 80.000,00 durante toda a produção podemos confirmar que o lucro da empresa será realmente o valor esperado de R$ 10.000,00 calculando o lucro do período:

Lucro = Receitas - Custo Total
Lucro = R$ 216.000,00 - R$ (126.000,00 + 80.000) = R$ 10.000,00

Ponto de equilíbrio econômico, contábil e financeiro

Além do ponto de equilíbrio econômico existem também o contábil e o financeiro, que têm em sua origem os mesmos conceitos de que as receitas e os custos são iguais quando estão no equilíbrio.

As diferenças, porém, estão nos objetivos em que cada um é calculado. O ponto de equilíbrio econômico é utilizado com base em um objetivo a ser alcançado (lucro desejado) e neste caso o resultado do lucro não é zero. Já os pontos de equilíbrio financeiro ou contábil "procuram" saber qual este ponto.

Fórmula do ponto de equilíbrio contábil

O ponto de equilíbrio contábil, de forma simples, busca o valor mínimo que as vendas devem ter para a empresa não obter prejuízo, apenas dividindo o custo fixo pela margem de contribuição.

formula do ponto de equilibrio contábil

Fórmula do ponto de equilíbrio financeiro

O ponto de equilíbrio financeiro deixa de considerar todos os custos que o PEC havia considerado e que não geram saídas de caixa, como por exemplo, as depreciações. Neste caso o cálculo é feito ao se subtrair o custo fixo dos custos não desembolsáveis e dividir pela margem de contribuição.

formula do ponto de equilibrio financeiro

Exemplo

Com o mesmo exemplo que utilizamos para calcular o ponto de equilíbrio econômico podemos obter o valor para o equilíbrio contábil. Lembrando que os dados eram:

Custos Fixos: R$ 80.000,00
Margem de contribuição: R$ 60,00 - R$ 35,00 = R$ 25,00

Aplicando na fórmula PEC temos:

PEC = 80.000 / 25 = 3.200 unidades

Como comprovação temos que 3.200 unidades geram uma receita de R$ 192.000,00 (3.200 x R$ 60,00), enquanto os custos variáveis são de R$ 112.000,00 (3200 x R$ 35,00). Como a empresa ainda tem os custos fixos de R$ 80.000,00, os custos totais atingem os mesmos R$ 192.000,00 das receitas, e neste caso, não há lucros nem prejuízos.

Por outro lado se ainda forem considerados os custos não desembolsáveis, devemos calcular o ponto de equilíbrio financeiro da empresa.

Vamos tomar como exemplo depreciações de ativos com o valor fixo de R$ 3.000,00. Aplicando na fórmula obtemos:

PEF = ( 80.000 - 3.000 ) / 25 = 3.080 unidades

Com o valor de 3.080 unidades percebemos que será preciso ainda menos unidades a vender para atingir o equilíbrio, pois a receita será de R$ 184.800,00 (3.080 x R$ 60,00) e os custos variáveis de R$ 107.800,00 (3.080 x R$ 35,00). Os custos totais aqui são reduzidos pelos que não geram saída de caixa da empresa, neste caso, de R$ 3.000,00. O resultado de custos totais são os mesmos em R$ 184.800,00.