O que são custos fixos e variáveis?

Os custos fixos de uma empresa são aqueles que são menos suscetíveis a apresentar variações de acordo com o volume de produção ou de vendas. Já os custos variáveis correspondem aos gastos que aumentam ou diminuem de forma proporcional ao nível de atividade.

Em geral, os custos fixos são gastos como o aluguel do imóvel ou os planos fechados de telefonia e internet. Esses itens possuem valores que se mantêm estáveis todos os meses, independentemente do fato de a empresa produzir ou vender mais ou menos. Também são exemplos de custos fixos os gastos com limpeza, segurança e manutenção de máquinas.

Já a matéria-prima é um exemplo típico de custo variável. Quanto mais produtos forem fabricados por uma indústria, maior será seu consumo de matéria-prima e, portanto, o gasto com ela. Outros exemplos de custo variável são a comissão paga aos vendedores e os valores envolvidos na entrega ou no frete.

Como diferenciar custos fixos e variáveis?  

Não existe uma fórmula genérica, que se aplique a todos os casos, para saber quais custos são fixos e quais são variáveis. Isso porque a classificação dos custos varia muito de acordo com a atividade da empresa. No entanto, é fácil de entender o significado desses conceitos por meio de exemplos.

Tomando o caso de um restaurante que possui o mesmo número de funcionários ao longo do ano, independentemente do movimento, ele terá os salários como um custo fixo. No entanto, uma construtora que contrata trabalhadores por empreitada terá de colocar os salários desses temporários como custo variável, já que, quanto mais serviço ela tiver, maior será sua necessidade de mão de obra e, por isso, o custo total desse item.

Alguns custos são considerados híbridos, porque possuem uma parte fixa e outra variável. Em uma indústria cuja produção gasta muita energia elétrica, seu custo aumentará se ela produzir mais. No entanto, uma parte da energia consumida por essa empresa – por exemplo, no seu setor administrativo – será um gasto constante e, portanto, um custo fixo. A mesma lógica se aplica ao consumo de água.

Já em uma empresas de serviços, onde o uso de água e luz não tem essa particularidade, em geral essas contas de consumo possuem valores fixos e, portanto, podem ser consideradas custos fixos.

Como identificar os custos fixos e variáveis de uma empresa?

Para poder separar os custos fixos dos variáveis na contabilidade da empresa, o primeiro passo é levantar todos os gastos de um determinado período de tempo. Com eles, é possível montar uma planilha para observar a sua variação mensal. O ideal é que essa tabela contenha também a produção ou o faturamento com vendas. Assim é possível perceber a relação entre o nível de atividade da empresa e o impacto nos seus custos.

Usando a série história para separar os custos por tipo, fica fácil calcular os custos fixos e variáveis nos relatórios mensais: basta somar os valores de cada um desses grupos para alcançar seu total.

Importância de se conhecer custos fixos e variáveis

No caso das empresas que possuem uma atividade sazonal, conhecer os custos fixos e variáveis é importante para um melhor planejamento financeiro ao longo do ano. Mas todos os tipos de empresas podem ser beneficiadas por esse conhecimento, já que a estrutura de custos de um produto ou serviço possui impacto direto no seu preço e condiciona a possibilidade de o empresário fazer promoções.

Se a maior parte do custo de uma empresa for fixo, quanto mais ela vender, maior será o seu lucro. Isso porque, como o seu custo é sempre o mesmo, esse gasto se diluirá de forma proporcional se a produção aumentar. A empresa cuja produção é mais baseada em custos fixos possui, por isso, mais vantagem ao fazer promoções, já que ganha no volume de vendas.

Por outro lado, no caso de uma empresa em que a maior parcela do custo é variável, é necessário fazer lucro a cada venda. Isso porque, se a empresa vender mais, o aumento da produtividade não terá grandes impactos no custo unitário do produto ou serviço que ela oferece.

Exemplo

Uma fábrica de sapatos tem um custo fixo de R$ 10.000. Além disso, a empresa possui um custo variável de R$ 5 por cada par de sapato produzido. Se essa indústria produzir 1.000 pares de sapato em um mês, seu custo será o seguinte:

Custo total = R$ 10.000 (custo fixo) + R$ 5 x 1.000 (custo variável) = R$ 15.000

Custo por unidade = R$ 15 (para uma produção de 1.000 pares de sapato)

Se essa mesma indústria dobrar sua produção, o impacto desse aumento no custo fica assim:

Custo total = R$ 10.000 (custo fixo) + R$ 5 x 2.000 (custo variável) = R$ 20.000

Custo por unidade = R$ 10 (para uma produção de 2.000 pares de sapato)

Diferença entre custo e despesa

Para compreender melhor os conceitos de custo fixo e de custo variável, é preciso também saber diferenciar custos de despesas. Os custos são os gastos que uma empresa têm em atividades diretamente relacionadas à produção. Já as despesas são indiretas. Em uma fábrica, o que está ligado diretamente à linha de produção costuma ser custo, enquanto os gastos administrativos, por exemplo, são despesas.

Você também pode ter interesse em CMV, margem de contribuição e ponto de equilíbrio financeiro.

Qual a diferença entre custo e despesa? O que são custos fixos e variáveis?Data Mining