O que é capital?

Na economia, capital é qualquer ativo capaz de gerar um fluxo de rendimentos ao longo do tempo por meio de sua aplicação na produção. Esse conceito inclui não apenas o dinheiro propriamente dito, mas também os investimentos financeiros, os estoques e os bens que podem ser aplicados para gerar riqueza, dentre outros.

O conjunto de bens duráveis necessários para a produção, como máquinas e equipamentos e as instalações de uma empresa, são chamados de bens de capital ou bens de produção.

Na linguagem corrente, capital é, muitas vezes, usado como sinônimo de dinheiro. No entanto, esses termos possuem significados distintos. Enquanto é o dinheiro tem um propósito mais imediato, sendo aplicado nas trocas realizadas na economia, a definição de capital envolve uma perspectiva de longo prazo, que pressupõe que seu uso tem como finalidade a geração de receitas futuras.

Na teoria econômica clássica, o capital é, ao lado da terra e do trabalho, um dos três fatores de produção, que são o conjunto de elementos indispensáveis a um processo produtivo.

No entanto, embora seja um fator de produção, o capital é também um produto da economia. Isso porque ele é resultado dos investimentos que, por sua vez, são gerados a partir da poupança. A capacidade de se formar uma poupança para investir possui uma relação direta com a acumulação de capital, que pode se dar tanto por meio da criação de riqueza como da concentração dela nas mãos de alguns grupos.

Esse ciclo que interliga acumulação de capital, poupança, investimento e geração de mais capital é a base do sistema econômico capitalista.

Tipos de capital

Quando é acumulado na forma de títulos, obrigações e outros papéis que podem ser convertidos rapidamente em dinheiro, o capital recebe a denominação de capital financeiro. Já o capital que é investido visando gerar lucro por meio da produção é chamado de capital produtivo.

Uma característica do mundo atual é a capacidade do capital gerar mais capital sem precisar passar pelo processo produtivo. Isso ocorre por meio do pagamento de juros ou de outras formas de remuneração dos detentores desses ativos.

Quando o capital é investido sem ganhos para a economia, visando apenas a obtenção rápida de lucros no mercado financeiro, ele é conhecido como capital especulativo. A falta de controle sobre esse tipo de capital, que não possui relação com a produção, é muitas vezes apontada como causa das crises econômicas recentes.

O conceito de capital no mundo dos negócios

A palavra capital aparece com frequência no vocabulário corporativo. Nesse contexto, o termo também pode ser interpretado como recursos capazes de gerar riquezas quando aplicados na produção. Porém, as expressões ouvidas nas empresas podem ter significados específicos. Conheça alguns desses usos comuns:

Capital social

O capital social é o investimento inicial feito pelos sócios ou acionistas de uma empresa para colocá-la em funcionamento. Esse investimento é registrado no contrato social e pode ser feito tanto em dinheiro como em bens.

O capital social corresponde a tudo aquilo que os sócios investiram, por exemplo, nas instalações e na manutenção das atividades nos primeiros meses da empresa, antes que ela começasse a dar lucro e a se sustentar.

Capital inicial

A expressão capital social possui um significado semelhante a capital inicial. No entanto, quando se fala em capital inicial, não é preciso que exista um contrato. O capital inicial é o investimento realizado para colocar em funcionamento qualquer atividade, inclusive pequenos negócios da economia informal.

Capital de giro

Capital de giro corresponde aos recursos necessários para que uma empresa mantenha sua atividade. O termo corresponde ao dinheiro e outros ativos de alta liquidez, que podem ser usados para pagar em dia fornecedores, salários e contas de consumo.

Remuneração e custo do capital

Quando aplica dinheiro e bens em um negócio, o empresário espera obter lucro. Nesse sentido, a remuneração do capital é o retorno gerado pelo investimento.

Para que o negócio tenha sido vantajoso, é preciso que a remuneração do capital seja superior ao rendimento que o empresário teria se tivesse investido seu dinheiro de outra forma. O rendimento que seria esperado de outras aplicações é chamado de custo de oportunidade ou de custo do capital.

Capital humano

A expressão capital humano é utilizada para se referir ao conhecimento, às capacidades, à experiência e à motivação das pessoas que compõem em uma organização, ou seja, a um conjunto de ativos intangíveis relacionado à capacitação de sua força de trabalho.

Esse conjunto de qualidades recebe o nome de capital porque, quando aplicado na empresa por meio do trabalho dos colaboradores, esse know how se reflete em uma maior geração de riqueza.

Você também pode ter interesse em fatores de produção, capital social e venture capital.