Capital de giro

O capital de giro, também conhecido como capital circulante líquido, é um demonstrativo da quantidade de dinheiro em reserva que a empresa possui para investir em suas atividades.

Como a organização possui dívidas a receber de clientes e a pagar aos fornecedores, com prazos diferentes, pode ser necessário, por exemplo, tomar dinheiro emprestado para repor a diferença. Quando isso acontece será necessário mais dinheiro em caixa.

Além destes, existem também outros componentes que a empresa necessita de recursos para financiar e continuar a operar em sua normalidade, como acontece com os estoques.

Estes elementos são conhecidos como o ativo circulante, ou seja, bens e direitos que se transacionam no período de um ano, como por exemplo as contas a receber de clientes.

Da mesma maneira a empresa possui os passivos circulantes, que são obrigações a serem pagas dentro de um ano. O exemplo mais comum acontece com as dívidas aos fornecedores, de matérias-prima ou mercadorias.

Como calcular o capital de giro

Para calcular o valor do capital de giro é preciso conhecer os recursos que a empresa possui como ativos e passivos circulantes, descobrindo o valor líquido através da fórmula:

Fórmula do Capital de Giro

CCL = Ativo Circulante - Passivo Circulante

Sendo os ativos circulantes, como exemplo:

  • Dinheiro em caixa ou em banco; 
  • Contas a receber;
  • Estoques de mercadorias ou matéria-prima;
  • Aplicações financeiras e outras semelhantes.

E os passivos circulantes, como exemplo:

  • Fornecedores;
  • Contas a pagar (salários, etc);
  • Empréstimos obtidos.

Este valor representa a quantia disponível para que o investidor possa analisar a posição de sua empresa e os recursos financeiros que tem disponíveis.

Exemplo

Considerando uma empresa com R$ 120 mil em ativos circulantes e R$ 90 mil em passivos circulantes, terá disponível R$ 30 mil em capital de giro.

Por outro lado, se os passivos forem R$ 130 mil, a empresa necessitará de R$ 10 mil para repor o capital de giro. Neste caso, poderá pedir um empréstimo com devolução ao banco em longo prazo, enquanto vai reorganizando suas finanças.

Necessidade de Capital de Giro

Desde o início da criação da empresa, quando é investido o primeiro capital, parte é destinada aos ativos fixos, como as máquinas, móveis, imóveis. A outra parte do dinheiro serve como reserva para as atividades, formando o capital de giro.

Conforme vai realizando seus fluxos de compra, produção ou venda, este valor disponível se altera, sendo que existe um mínimo que este pode alcançar sem dar prejuízos aos negócios. Estando abaixo será necessário disponibilizar dinheiro em caixa.

Muitas organizações, principalmente de produção, realizam saídas de caixa antes mesmo de venderem seus produtos e receberem suas receitas. Quando isso acontece, existe uma necessidade de capital de giro (NCG) positiva.

Do contrário, quando as empresas conseguem receber antecipadamente ou em prazos muito curtos, possuem uma NCG negativa.

Você pode saber mais sobre o que é Ativo Circulante e Passivo Circulante.