Como calcular o salário líquido passo a passo

Os trabalhadores com carteira assinada no Brasil são registrados com um salário nominal (bruto). Este valor passa por descontos antes de cair na conta no próximo mês.

Entre os descontos feitos no salário de quem é trabalhador CLT, a contribuição à Previdência Social e a recolha do Imposto de Renda retido na fonte são os mais comuns.

Após os descontos, o salário que é pago é o salário líquido do trabalhador. O cálculo é feito de maneira simples, subtraindo todos os descontos dos proventos obtidos.

Para encontrar os valores a descontar, fazemos um cálculo que requer um passo a passo, já que a contribuição ao INSS deve ser o primeiro cálculo. Acompanhe os passos logo abaixo.

Se preferir, calcule o seu salário pela nossa calculadora de salário líquido.

1. Desconto ao INSS no salário bruto

A contribuição à Previdência Social é feita de maneira progressiva, ou seja, quanto mais o trabalhador ganha, mais é contribuído proporcionalmente ao seu salário.

O cálculo é feito sobre o salário nominal e faixa a faixa até que se atinja a quantidade a contribuir. Para isso, precisamos da tabela atual de contribuição ao INSS, contendo as alíquotas de cada faixa:

Tabela de contribuição INSS 2020
Faixa Salário de contribuição Alíquota
1ª faixa Salário mínimo: R$ 1.045,00 7,5%
2ª faixa De R$ 1.045,01 a R$ 2.089,60 9%
3ª faixa De R$ 2.089,61 a R$ 3.134,40 12%
4ª faixa De R$ 3.134,41 a R$ 6.101,06 14%

O primeiro passo para começar a calcular esta parte é identificar a faixa do salário bruto. É nela que se encontra a alíquota a ser calculada entre o valor do salário e o máximo da faixa anterior.

Para as faixas anteriores, o cálculo continuar sendo feito e basta multiplicar a alíquota pela contribuição ao valor máximo. No final, basta somar todos os valores encontrados.

Se o salário é maior do que o teto do INSS, a contribuição é a mesma adotada no próprio teto. Neste caso, a contribuição será sempre de R$ 713,08.

Descontado o valor ao INSS, o valor que sobra passa a ser a base de cálculo do Imposto de Renda e o próximo passo para encontrar o salário líquido.

Exemplo

Como exemplo, consideramos um salário bruto de R$ 3.400,00. Este valor se encontra entre os valores da última faixa, sendo que o cálculo em cada faixa fica como abaixo:

  • 4ª faixa: [3.400,00 - 3.134,40] x 14% = 265,60 x 14% = 37,18
  • 3ª faixa: [3.134,40 - 2.089,60] x 12% = 1.044,80 x 12% = 125,37
  • 2ª faixa: [2.089,60 - 1.045,00] x 9% = 1.044,60 x 9% = 94,01
  • 1ª faixa: 1.045,00 x 7,5% = 78,37
  • Total (valor a contribuir): 37,18 + 125,37 + 94,01 + 78,37 = 334,93

Com a contribuição ao INSS de R$ 334,93 sabemos, agora, que a base de cálculo para o Imposto de Renda é de R$ 3.065,07.

2. Desconto do Imposto de Renda

O valor a ser descontado para o imposto de renda retido na fonte (IRRF) é conhecido após encontrada a contribuição que deve ser feita à Previdência Social.

O imposto de renda retido na fonte, que já é pago mês a mês sobre o salário, segue a tabela abaixo disponibilizada pela Receita Federal:

Tabela de descontos ao IRRF
Base de cálculo (R$) Alíquota (%) Parcela dedutível (R$)
Até 1.903,98 0% 0,00
De 1.903,99 até 2.826,65 7,5% 142,80
De 2.826,66 até 3.751,05 15% 354,80
De 3.751,06 até 4.664,68 22,5% 636,13
Acima de 4.664,69 27,5% 869,36

Para o imposto de renda, basta identificar na tabela em qual faixa se enquadra o salário base, multiplicar a alíquota e reduzir o valor encontrado pela parcela dedutível.

Mas antes disso, a base de cálculo poderá ser reduzida se o trabalhador tiver dependentes. A dedução é de R$189,59 por cada dependente.

Exemplo sem dependente

Continuando o exemplo anterior, o salário base de R$ 3.065,07 se enquadra na terceira linha. Este valor deve ser multiplicado pela alíquota e a parcela deduzida.

  • Alíquota: 3.065,07 x 15% = 459,76
  • Parcela a deduzir: 459,76 - 354,80 = 104,96

Com um desconto de R$ 104,96 o salário que sobra é de R$ 2.960,11 após INSS e IRRF.

Exemplo com dois dependentes

O cálculo do mesmo salário do exemplo anterior passa a ter um passo inicial se o trabalhador tiver dependentes, que é a dedução.

O valor reduzido passa a ser a nova base cálculo para o imposto de renda retido na fonte. Veja como fica:

  • Dedução para 2 dependentes: 3.065,07 - 2 x 189,59 = 2.685,89
  • Alíquota: 2.685,89 x 7,5% = 201,44
  • Parcela a deduzir: 201,44 - 142,80 = 58,64

Neste caso, o valor do salário após o desconto de R$ 58,64 ficaria em R$ 3.006,43.

3. Subtrair outros descontos

Alguns descontos fazem parte daquilo que foi acordado com o trabalhador e pode ser conferido no próprio holerite ou com o setor de Recursos Humanos da empresa. Alguns dos mais comuns são:

  • Plano de saúde;
  • Vale-transporte;
  • Empréstimos;
  • Contribuição sindical.

Se existir desconto de vale-transporte, por exemplo, este valor pode ser de até 6% sobre o salário bruto.

Para um salário de R$ 3.400,00 por exemplo, o desconto seria de R$ 204,00. A partir deste valor, se o custo com transporte for maior deve ficar a cargo da empresa.

4. Calcular o salário líquido

Como já foi dito anteriormente, o cálculo do salário líquido é feito a partir da subtração dos descontos no salário bruto que foi acordado.

Do primeiro exemplo, vemos que os descontos e o salário líquido seriam de:

  • INSS: R$ 334,93
  • IRRF: R$ 104,96
  • Vale-transporte: R$ 204,00
  • Total em descontos: R$ 643,89
  • Salário líquido: R$ 3.400,00 - R$ 643,89 = R$ 2.756,11

Já no segundo exemplo, o desconto ao IRRF é menor já que ter dois dependentes exige um menor desconto em imposto de renda:

  • INSS: R$ 334,93
  • IRRF: R$ 58,64
  • Vale-transporte: R$ 204,00
  • Total em descontos: R$ 597,57
  • Salário líquido: R$ 3.400,00 - R$ 597,57 = R$ 2.802,43

Entenda como calcular o 13º salário e como calcular as horas extras.

Saiba como calcular o desconto ao INSS.