Veja como calcular os juros do rotativo do cartão de crédito

Os juros do cartão de crédito são conhecidos como "juros do rotativo" e aparecem quando não pagamos o valor total da fatura no mês.

No próximo mês, todo o restante que não foi pago retorna à fatura do cartão de crédito com uma quantia ainda maior por conta dos juros do crédito rotativo. E assim vai acontecendo enquanto não devolvemos tudo o que tomamos emprestado do banco por esse meio.

Como calcular os juros após o pagamento do mínimo

Para começar a calcular os juros você precisará conhecer qual o valor mínimo permitido e qual a taxa de juros cobrada pelo banco. Isto pode ser visto na fatura, no contrato do cartão ou diretamente no próprio banco.

Além disso, quando calculamos juros, utilizamos porcentagens que devem ser divididas por 100. Assim, teremos o valor na forma decimal: 5% como 0,05.

Então siga os passos:

  1. Subtraia o montante total do valor mínimo pago. O resultado será a quantia que não foi paga e que volta como rotativo no próximo mês;
  2. Com o valor do rotativo calculado, multiplique pela porcentagem referente aos juros. Aqui você terá apenas o valor que será pago em juros;
  3. Sobre este valor calcule o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) mensal e o diário, de 0,38% e 0,0082%, respectivamente;
  4. Agora, basta somar os valores. O resultado deverá ser a quantia total a pagar no próximo mês.

Para facilitar a compreensão, confira o exemplo a seguir.

Exemplo

Para o exemplo, usaremos um valor total de R$ 1.000 gastos no cartão, com um mínimo pago de R$ 150 e juros de 9% ao mês. O valor não pago é então de R$ 850,00.

Com juros de 9%, a forma decimal para o cálculo fica 0,09 (9 ÷ 100). O mesmo serve para outras porcentagens.

OperaçãoCálculoTotal
Juros sobre o rotativo850,00 × (1+0,09)R$ 926,50
IOF mensal850,00 × 0,0038R$ 3,23
IOF diário para 30 dias850,00 × 0,000082 × 30R$ 2,09
Valor a pagar no próximo mês926,50 + 76,50 + 3,23 + 2,09R$ 931,82

Para encontrar os juros do rotativo basta subtrair os R$ 926,50 dos R$ 850,00 e teremos R$ 76,50 em juros.

O valor de R$ 931,82 será devido no próximo mês. Se não for pago, os novos juros serão calculados sobre os juros antigos e esta dívida terá juros sobre juros, conhecidos como juros compostos.

Neste caso os juros do rotativo serão calculados como:

OperaçãoCálculoTotal
Juros sobre o rotativo850,00 × (1+0,09)^(2) = 850,00 × 1,1881R$ 1.009,89
IOF mensal para 2 meses850,00 × 0,0038 × 2R$ 6,46
IOF diário para 60 dias850,00 × 0,000082 × 60R$ 4,18
Valor a pagar no próximo mês1.009,89 + 76,50 + 3,23 + 2,09R$ 1.020,53

Da mesma forma, encontramos os juros do rotativo ao subtrairmos R$ 1.009,89 de R$ 850,00, encontrando R$ 159,89 em juros.

Os juros mais do que dobraram em apenas dois meses e isto se deve à existência dos juros compostos na cobrança da dívida do cartão de crédito.

Quando isso acontece, o banco deve oferecer uma alternativa de parcelamento desta dívida, segundo as regras mais recentes para o crédito rotativo.

Como calcular os juros quando existe atraso no pagamento

Caso não tenha sido pago nem mesmo o mínimo, dentro do vencimento, o cálculo dos juros leva em consideração os dias deste atraso até o pagamento.

Para o cálculo dos juros temos de utilizar a fórmula de juros compostos na proporção de meio mês, já que são 15 dias, elevando o valor a 0,5.

Além disso, passam a existir os juros de mora e as multas por atraso, cobradas pelo banco sobre o valor em dívida. Confira o exemplo abaixo:

Exemplo

Neste exemplo um valor total de R$ 1.000 foi pago somente 15 dias após o vencimento.

Continuamos com a taxa de juros de 9% para o rotativo e os valores do IOF, além de multa de 2% e juros de mora de 1% ao mês.

OperaçãoCálculoTotal
Juros do rotativo1.000 × (1 + 0,09)^(0,5) = 1.000 × 1,04403R$ 1.044,03
Valor da multa1.000 × 0,02R$ 20,00
Juros de mora para 15 dias1.000 × (0,01 ÷ 30) × 15R$ 5,00
IOF mensal1.000 × 0,0038R$ 3,80
IOF diário para 15 dias1.000 × 0,000082 × 15R$ 1,23
Valor a pagar em 15 dias1.044,03 + 20 + 5 + 3,80 + 1,23R$ 1.074,06

Como calcular os juros de parcelamento do cartão de crédito

O parcelamento da fatura pode ser comum após 30 dias de atraso. Quando acontece, o banco deve oferecer uma nova alternativa para que o usuário do cartão não pague juros compostos, e o parcelamento é uma das opções.

Apesar de parecer uma boa opção, é preciso analisar a viabilidade da proposta através taxa de juros cobrada no parcelamento.

Caso a proposta para um atraso de R$ 1.000 seja um parcelamento mensal de R$ 123,40 em 12 meses, a taxa de juros será de 6,625% ao mês. Pode parecer pouco, mas são R$ 480,80 em juros (12 × 123,40 - 1000).

Antes de aceitar o parcelamento, encontre a taxa de juros para parcelas fixas na Calculadora do Cidadão, oferecida pelo Banco Central.

Nesta opção, preencha o número de meses, o valor da parcela e o valor da dívida, deixando em branco o espaço para a taxa de juros.

A simulação pode ser feita com o valor que não foi pago além do mínimo. Assim, coloca-se este como o valor financiado, as parcelas fixas e os meses que decorre o pagamento.

E se o cartão de crédito não é o único que tem causado preocupação, aprenda também como se livrar do cheque especial!

Como calcular a hora extra? Veja como calcular os juros do rotativo do cartão de crédito O que são canais de distribuição?