O que são os Derivativos?

Os derivativos são instrumentos financeiros que dependem e derivam do valor futuro de outros ativos, como moedas, taxas de referência, ações, entre outros.

Como forma de contratos, os derivativos oferecem proteção a investidores, como por exemplo face às alterações no câmbio, que ocorrem em variações incertas.

Como funciona o mercado de derivativos

Em seus contratos, os derivativos financeiros têm como valor de mercado o preço que vem de outro instrumento financeiro, e que por isso, derivam deste outro ativo.

A utilização deste instrumento é muito antiga, presente em vendas de mercadorias com preço e data de entrega futuros, mas especificados desde o início do acordo.

Deste modo, o investidor procura nos derivativos uma forma de proteção, conhecida como "hedge", reduzindo os riscos futuros em seus investimentos.

Além disso, os derivativos também servem para estratégias especulativas, já que havendo a garantia do preço fixado pelo contrato, é possível ao especulador negociar pela diferença do preço à vista.

Tipos de mercados derivativos

Este mercado pode ser dividido entre quatro tipos diferentes: a termo, futuro, de opções e de swap, apesar de este último se assemelhar ao mercado a termo.

Mercado a termo

Conhecido como o derivativo mais tradicional, este contrato envolve a compra ou venda de um bem a liquidar posteriormente, onde o preço futuro é fixado no contrato.

O contrato a termo somente é concluído na data de seu vencimento. Enquanto isso, é possível, ainda, negociar estes contratos em bolsa de valores ou no mercado fora da bolsa (balcão).

Mercado futuro

O mercado futuro pode ser considerado como uma evolução do mercado a termo. A diferença é a de que os vencimentos dos contratos são ajustáveis durante o exercício.

Além disso, os contratos futuros apenas são negociados em bolsa.

Mercado de opções

Nestes contratos envolve-se o direito de comprar ou vender determinado ativo conforme o preço e data futura acordados, pagando inicialmente por um prêmio para adquirir o contrato.

É possível perceber que o investidor ou especulador que adquire um contrato de opção não tem a obrigação em exercer o contrato, principalmente quando envolve-se em perdas.

Mercado de swaps

No mercado de swaps, os contratos servem para que se negociem as rentabilidades futuras dos ativos, que por sua vez derivam de outros índices, havendo uma troca de posições entre investidores.

Nos swaps cambiais, por exemplo, a rentabilidade Selic de uma aplicação pode ser trocada entre a variação do dólar dentro de um período, oferecendo proteção perante a variação da moeda estrangeira.

Você pode saber mais sobre como funcionam os contratos Swap e os de Opções.