Capitalismo industrial: origens, características e fases

O capitalismo industrial foi um sistema econômico que surgiu em meio à Revolução Industrial, com duração entre os séculos XVIII e XIX. Pode também ser conhecido como Industrialismo.

Na fase em que durou, teve como características principais a liberdade econômica e a globalização com a integração dos mercados, além da intensa industrialização e o aparecimento de novas tecnologias.

Este sistema sucedeu a fase do capitalismo comercial. Nesta primeira fase, os países evitavam o livre comércio por meio de medidas protecionistas, como a aplicação de tarifas ou mesmo a proibição do transporte de mercadorias.

Principais características do capitalismo industrial

O capitalismo industrial foi um sistema econômico característico da industrialização em massa que se iniciou na Grã-Bretanha durante o século XVIII, país onde o crescimento econômico moderno foi alcançado primeiro.

Na mesma época, surgiu a corrente de pensamento ligada ao liberalismo econômico. Abaixo, as características que marcaram este período:

  • Intensa industrialização e formação de novos setores produtivos;
  • Criação de novas tecnologias e novos produtos;
  • Aumento da produtividade;
  • Desenvolvimento dos meios de transporte;
  • Crescimento da população urbana;
  • Diminuição da intervenção estatal;
  • Aumento da desigualdade social;
  • Especialização e divisão do trabalho para cada indivíduo;
  • Trabalho assalariado e, com o tempo, aumento da média salarial e diminuição das horas de trabalho.

Além de acompanhar o início da Revolução Industrial, esta fase do capitalismo proporcionou o desenvolvimento dos mercados, a abertura e a integração entre eles, processo conhecido como globalização.

Origens do capitalismo industrial

A origem do capitalismo acontece no período do mercantilismo (capitalismo comercial). Então, a economia ainda se centralizava na agricultura ou na exploração de metais preciosos, além do intenso controle do Estado sobre as atividades econômicas.

Com a chegada do pensamento liberal, principalmente a partir do economista Adam Smith, o capitalismo industrial começa a ser caracterizado pela menor intervenção estatal e a formação de mercados mais livres.

Este sistema é acompanhado pela intensa industrialização dos países, em que grande parte de suas populações trocam as zonas rurais pelas cidades.

Além disso, a mão de obra deixou de ser o meio produtivo principal por conta das máquinas, para que a produção fosse feita em larga escala.

Todo o movimento iniciado na Inglaterra influenciou parte da Europa ocidental, Estados Unidos e Japão. Nestes países, ocorre a Segunda Revolução Industrial durante o século XIX e o início do processo de industrialização.

O capitalismo industrial é substituído pela fase seguinte, que ficou conhecida como capitalismo financeiro ou monopolista. Então, empresas da fase anterior tornaram-se multinacionais e juntaram-se aos bancos à procura de investimentos maiores.

Saiba mais sobre o capitalismo financeiro ou monopolista.

Fases do capitalismo

O capitalismo industrial é conhecido como o primeiro período de intensificação deste sistema econômico. Porém, historicamente, é a segunda fase do capitalismo. As três fases são classificadas como:

  • Capitalismo comercial ou mercantil (também chamado de pré-capitalismo), entre os séculos XV e XVIII;
  • Capitalismo industrial ou industrialismo, entre os séculos XVIII e XIX;
  • Capitalismo financeiro ou monopolista, a partir do século XX.

Atualmente o capitalismo continua com características industriais e financeiras, porém com grande presença de sistemas computacionais e de informação que marcaram a terceira Revolução Industrial desde os anos 1970.

Por conta disso, este período pode ser conhecido como capitalismo informacional.