Diagrama de Pareto

O diagrama de Pareto é uma técnica que envolve classificar as causas dos problemas, em uma empresa ou indústria, por ordem de importância, utilizando um gráfico de frequências.

O propósito do diagrama é auxiliar na tomada de decisões para a solução de problemas, sendo baseado na análise de Pareto que afirma que a maioria dos problemas ou defeitos observados têm origens nas mesmas causas. Com isso, é criado um foco principal para a aplicação de melhorias.

Exemplo de um diagrama de Pareto

O diagrama de Pareto torna possível a visualização das causas de um problema, da maior para a menor frequência (gravidade) identificando de maneira clara, a localização das causas vitais que necessitam de melhoria.

Gráfico de pareto

Como exemplo, na imagem acima são identificadas as causas para um problema, destacando qual a maior causa dos defeitos que estão ocorrendo, neste caso, por meio da fabricação em uma empresa. 

Com os resultados observados no diagrama de Pareto, é possível utilizá-lo para:

  • Identificar, detalhar e analisar os problemas e suas respectivas causas (operador, equipamento, etc.).
  • Aplicações de melhorias, priorizando as ações que focalizem os melhores resultados.
  • Confirmar os resultados das ações de melhoria.
  • Detalhar as causas maiores dos problemas e os itens responsáveis pelos maiores impactos objetivando a eliminação da causa.

Desta forma, a qualidade pode ser alcançada também nas outras causas apresentadas.

Como fazer o diagrama

Para o diagrama ser feito, é preciso seguir os seguintes passos:

  1. Conhecer o problema principal e os casos em que acontecem este defeito em um processo;
  2. Analisar e listar as causas de repetidos casos de um mesmo problema, conforme sua ocorrência (frequência);
  3. A quantidade de ocorrências são listadas em ordem decrescente, divididas conforme sua causa observada;
  4. Com a quantidade de cada uma das causas, é possível calcular a porcentagem que ela ocorre, por meio da divisão entre a quantidade desta causa, pelo total de todas as ocorrências.
  5. Com esses dados obtidos, aplicá-los em um gráfico de frequências.

No gráfico de Pareto, as causas principais apresentam maiores ocorrências e são apresentadas primeiro. A porcentagem dessas causas são apresentadas de forma acumulada, indicadas pela curva do gráfico. Essa curva é chamada curva de Pareto, ou curva ABC.

Curva ABC

A curva ABC, também conhecida como curva de experiência ABC, é utilizada para classificar os problemas da empresa, no princípio de Pareto de que 20% das causas é responsável por 80% do problema principal.

Esta curva não classifica somente os problemas, mas também outras informações necessárias para a administração da empresa, como por exemplo o volume de estoques. 

Quando utilizada com os estoques de produtos, muitas vezes é verificado que uma pequena parte do estoque tem um elevado consumo, enquanto o restante tem uma rotatividade menor, sendo dividida em 3 classificações diferentes:

A - 20% dos itens que representam 80% dos custos/receita;

B - 30% dos itens que representam 15% dos custos/receita;

C - 50% dos itens que representam 5% dos custos/receita.

Enquanto a classificação A representa a maior parte dos custos, as classes B e C possuem maior parte dos itens, mas com utilização de 20% no total, mesmo que sejam os maiores volumes estocados. Isso acontece com base na regra do 80/20.

Diagrama de Pareto - 80/20

O diagrama de Pareto é uma das ferramentas de qualidade utilizadas na aplicação de melhorias nas empresas. Foi desenvolvida pelo consultor de qualidade Joseph Moses Juran, após verificar que poucos fatores seriam responsáveis pela maioria dos problemas. 

O consultor usou como base a Lei de Pareto, desenvolvida pelo economista Vilfredo Pareto de que somente 20% das pessoas possuem 80% da riqueza de um país. Essa observação passou a fazer parte de outras análises, até ser usada no meio empresarial.

Você também pode ter interesse em diagrama de causa-efeito.