Ágio: o que é, como funciona e exemplos na economia

O ágio pode acontecer em diferentes áreas da economia quando há uma diferença positiva entre um valor nominal e a quantia que foi realmente paga.

No mercado financeiro, este valor "acima" pode ser obtido como um prêmio para o investidor que vende um título a um preço maior do que comprou. Isso considerando que a taxa de juros atual do mesmo título está mais reduzida.

O ágio também pode acontecer quando um valor adicional é cobrado por uma mercadoria em comparação ao seu valor de mercado. Acontece, por exemplo, em preços cobrados a prazo ou quando um preço cobrado está acima do "tabelado".

No mercado de câmbio o ágio está presente no diferencial de cotações que são cobradas, para uma mesma moeda, em diferentes localidades, gerando lucro a quem vende.

Existem casos em que acontece o contrário, ou seja, o valor fica abaixo do valor nominal, conhecido como deságio.

Como funciona o ágio

O ágio é uma cobrança adicional ao que foi estipulado ou tomado como valor oficial. Esta situação pode acontecer no mercado de bens e serviços ou no financeiro quando envolve moedas ou títulos, por exemplo.

No Brasil, o ágio foi ainda mais comum durante a década de 1980 quando o país enfrentava uma hiperinflação. Com o tabelamento de preços, muitos comerciantes não conseguiam vender sem que houvessem estratégias de ágio, um adicional ao que era considerado como preço oficial aos seus produtos.

Historicamente, quando as moedas tinham os seus valores atrelados ao preço do ouro, o ágio podia acontecer caso houvesse uma valorização maior da própria moeda acima do ouro.

Ainda hoje, o ágio está presente em diferentes mercados e situações.

Exemplos de ágio

Juros a prazo

A diferença de preços à vista e a prazo para diferentes produtos é muito comum em nosso dia a dia. A quantia adicional dada aos produtos a prazo é um tipo de ágio.

Neste caso, é comum que o valor a prazo seja para pagamento feito em parcelas, havendo uma cobrança de juros que são pagos a mais sobre o valor à vista.

Títulos financeiros

Os títulos são emitidos podem entidades privadas ou públicas para levantar capital. O que fica em dívida, é devolvido a quem investe com juros pré-estabelecidos.

Depois de adquiridos no mercado primário, os investidores podem realizar a revenda de seus títulos no mercado secundário ao preço transacionado.

Por vezes, este preço de mercado pode não coincidir com o seu valor intrínseco, que é calculado na forma de valor presente. A diferença é considerada um ágio.

Ágio de carros

O ágio também pode existir na compra de um carro que foi adquirido por meio de um financiamento. A revenda do automóvel pode ser feita em ágio caso ainda existam parcelas a pagar.

Neste caso, o próximo comprador concorda em assumir as parcelas que ainda estão em falta de acordo com o negócio feito.

Ágio na emissão de ações

As ações que uma empresa emite é uma outra forma de obter capital para realizar os seus investimentos. Neste caso, o investidor fica conhecido como acionista da empresa.

Algumas empresas emitem ações com valor nominal (fixo), sendo possível que alguns acionistas paguem a mais pelas ações no mercado primário.

Esta quantia adicional que a empresa recebe é considerada um ágio e pode ficar registrada como uma reserva a ser usada em prejuízos acumulados.

Publicado em
O que é Administração Científica? Ágio: o que é, como funciona e exemplos na economia Agronegócio