Como escolher um plano de previdência privada?

O primeiro passo para fazer um plano de previdência privada é escolher uma instituição de confiança, com boa saúde financeira. A entidade deve estar credenciada pela Susep (Superintendência de Seguros Privados).

Com as opções em mãos, o investidor deverá comparar as taxas cobradas pelas instituições. Em geral, existem três tipos de taxas: a taxa de carregamento (cobrada sobre o dinheiro investido), a taxa de administração e a taxa de resgate, saque ou saída.

Caso o contrato preveja pecúlio por invalidez ou morte, é preciso ficar atento às condições para o pagamento desses benefícios, uma vez que podem estar previstas exceções, e o segurado pode não ter a cobertura que esperava em caso de necessidade.

Outro fator que é preciso considerar na hora de escolher uma previdência privada é a forma como o investidor declara seu Imposto de Renda, pois é ela que define qual o tipo de plano mais indicado.

Tipos de planos de previdência privada

Existem dois tipos de plano de previdência privada, o PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre). A diferença entre os dois planos está na forma de incidência do Imposto de Renda.

No PGBL, o segurado pode abater o valor investido na sua declaração à Receita Federal, o que aumenta sua dedução no cálculo do imposto. No entanto, quando for resgatar o dinheiro, o Imposto de Renda será cobrado sobre todo o valor acumulado no plano de previdência privada.

Já o VGBL não pode ser deduzido do Imposto de Renda ao longo dos anos. Porém, na hora de resgatar o dinheiro, o imposto será aplicado apenas sobre os rendimentos obtidos, e não sobre o que foi depositado pelo segurado.

Devido a essa diferença, o PGBL é o tipo de plano mais indicado para quem tem uma renda maior e faz sua declaração à Receita Federal pelo modelo completo. Já o VGBL costuma ser mais vantajoso para quem tem menos renda, não declara o IR ou declara pelo modelo simplificado.

Saiba o que é e como funciona a previdência privada e veja quando vale a pena fazer um plano de previdência privada.

Você também pode ter interesse em fator previdenciário e consultoria financeira.

Como emitir o cartão CNPJ? Como escolher um plano de previdência privada?O que é concorrência perfeita?