Como e onde comprar Bitcoins e outras criptomoedas

Publicado em

Criptomoeda é uma forma de dinheiro que existe apenas no mundo digital. Com elas conseguimos adquirir bens e serviços em locais que as aceitam, bem como obter lucros quando vendemos a um preço superior à compra.

A forma mais comum de adquirir uma criptomoeda é comprando no mercado em que são transacionadas, neste caso totalmente digital. O processo é facilitado por uma corretora especializada, conhecidas como exchanges. Assim, se deseja comprar Bitcoins, por exemplo, será necessário abrir uma conta em uma dessas financeiras.

Outras formas de conseguir Bitcoins são por "mineração" ou aceitando desta moeda como pagamento ao invés da moeda fiduciária (reais). Para ser um minerador de criptomoedas, um usuário deve disponibilizar o processamento de seu computador para o sistema Blockchain.

Além de permitir comprar bens utilizando da criptomoeda, muitas pessoas a utilizam como reserva de valor e investimento, apesar de sua alta volatilidade. Acompanhe abaixo como você pode comprar criptomoedas.

Como funciona a compra de Bitcoins: passo a passo

Uma das opções para obter Bitcoins e outras criptomoedas é através da compra pelo valor do dia. Após a compra, elas ficam depositadas em uma "carteira digital" contendo as moedas que adquiriu.

1. Escolha uma exchange de confiança

Corretoras são as financeiras que realizam o intermédio entre comprador e o mercado. Um exemplo se dá quando queremos investir em ações de uma companhia de capital aberto. Através de uma corretora é que conseguimos ter acesso a estes ativos.

No caso das criptomoedas, estas corretoras são conhecidas como exchanges e visam facilitar o processo de compra - desde que saiba bem como funciona aquela que escolher. Para isso, além de escolher uma corretora adequada, deve procurar conhecer a reputação daquela que selecionou.

Tendo sido o Bitcoin lançado já há alguns anos (em 2009), acabou por surgir exchanges renomadas no Brasil neste período. Alguns exemplos são a Mercado Bitcoin, Foxbit, NovaDAX, BitcoinToYou e BitcoinTrade, além do marketplace BitPreço.

2. Abra uma conta e transfira os fundos para a corretora

O processo de abertura de conta dependerá da exchange que escolheu. Normalmente é comum ter de comprovar a sua identidade e informações que forem necessárias.

Nesta etapa inicial será possível transferir os seus fundos em reais (se a sua corretora é do Brasil), que depois serão utilizados na compra de bitcoins. A transferência é feita como DOC ou TED para a conta da corretora, a partir de uma conta bancária em seu nome. Outras permitem que a compra seja efetuada com cartão de crédito, por exemplo.

3. Compre Bitcoins ou outras criptomoedas que desejar

Com o saldo na plataforma da exchange, deverá identificar o local onde é possível comprar e vender criptomoedas. Deverá aparecer a taxa de conversão de reais para a moeda digital ao seu valor naquele momento.

Vale lembrar que o Bitcoin tem um preço volátil, sendo que já chegou a valer mais de R$ 300 mil. Porém, assim como outros títulos e ações, o investimento pode ser feito a partir de uma pequena proporção deste valor e de acordo com os fundos que transferiu.

No site da exchange o saldo da criptomoeda que comprou fica guardado em sua carteira digital, podendo ainda acompanhar a evolução do preço desde a aquisição.

O que é e como funciona o Bitcoin

Bitcoin (BTC) foi a primeira moeda descentralizada a ser lançada, sem a existência de uma instituição governamental para a sua emissão, nem bancos para acompanhar e comprovar as transações. Ao invés disso, ela usa uma tecnologia conhecida como Blockchain.

Este sistema garante a viabilidade da moeda, fazendo com que todas as operações na rede sejam visíveis ao público, além de evitar que haja dupla contagem para as criptomoedas.

A proteção do sistema é feita por todos os computadores que se voluntariam ao trabalho e devem resolver problemas matemáticos complexos para aprovar cada operação. Este processo, conhecido como "mineração", adiciona as informações da operação em blocos digitais. Assim, formam em conjunto uma espécie de livro contábil - por isso o nome Blockchain.

O Bitcoin é uma moeda que só existe no meio digital. Por isso, para comprar ou pagar será preciso que o usuário tenha uma conta online protegida com senha, e essa parte não fica exposta à rede como as operações do Blockchain.

Desde 2009, quando o primeiro bitcoin foi emitido, milhares de criptomoedas já foram lançadas e se tornaram famosas, como a Ethereum, Litecoin ou mesmo a Dogecoin. Com mais moedas virtuais no mercado, alguns investidores passaram a formar carteiras de investimentos com elas, ou mesmo investindo em fundos de criptomoedas.

Como investir em criptomoedas

As criptomoedas foram criadas com objetivos de cumprir algumas funções das moedas do mundo real que conhecemos. Ser um meio de troca ou uma reserva de valor, já fazem parte do cotidiano destas moedas.

Da mesma forma que moedas fiduciárias, não oferecem um fluxo de caixa a quem as adquiriu, apenas geram lucros ao investidor após uma subida de preço e respectiva venda acima do preço de compra. Na prática acaba sendo uma ferramenta de especulação.

Porém, outra forma possível de investir nas moedas digitais tem sido por meio dos fundos de criptomoedas. Estes fundos reúnem o capital dos investidores e, através de sua administração, distribuem lucros aos seus cotistas.

Como calcular margem de lucro Como e onde comprar Bitcoins e outras criptomoedas Como emitir e imprimir o cartão CNPJ?